Jovens, problemáticos e divertidos: As 10 melhores histórias dos Novos Mutantes

Por Claudio Yuge | 24 de Março de 2020 às 09h19
Marvel Comics
Tudo sobre

Marvel

Saiba tudo sobre Marvel

Ver mais

A adaptação dos Novos Mutantes finalmente vai dar o ar da graça — só não sabemos exatamente quando! Depois de vencer a “maldição” da produção, que atrasou o filme por mais de dois anos, o último longa conectado aos X-Men na 20th Century Fox promete ser o primeiro indício confirmado de mutantes no Universo Cinematográfico Marvel (MCU, na sigla em inglês) — embora ainda não seja a estreia oficial dos Filhos do Átomo. Bem, de qualquer forma, a molecada desse grupo trouxe vários arcos incríveis nos quadrinhos e abaixo você pode conferir dez de suas melhores histórias.

Em resumo, para quem não conhece, os Novos Mutantes nasceram para contar as tramas dos adolescentes mutantes ainda em formação para, quem sabe, um dia integrar os X-Men. Eles também moravam na mansão de Charles Xavier e recebiam orientações de diversos tutores — em uma época, acredite, chegaram a ser ensinados por Magneto.

Os principais integrantes são Samuel Guthrie (Míssil), que pode gerar energia termoquímica e se impulsionar pelo ar de forma invulnerável; Xi’an Coy Manh (Karma), que se apodera mentalmente do corpo de outras pessoas; Danielle Moonstar (Miragem), criadora de ilusões tridimensionais; Roberto da Costa (Mancha Solar), bateria humana com superforça e rajadas; Rahne Sinclair (Lupina), metade garota e lobo; e Illyana Rasputin (Magia), irmã do X-Man Colossus, que pode acessar a dimensão demoníaca do Limbo e se teleportar para qualquer parte do planeta.

Imagem: Reprodução/Panini Comics

Warlock, Cifra, Magma, Dinamite, Rusty Collins, Rictor e Skids são outros nomes bastante populares dos leitores, que também viram o grupo rival, os Satânicos, pupilos do Clube do Inferno, ter antagonistas interessantes, a exemplo de Tarô, Roleta e Pássaro Trovejante II (irmão do original, que fez parte de uma formação dos X-Men).

Bem, vamos à lista das 10 melhores histórias dos Novos Mutantes, lembrando que, infelizmente, muitas delas não podem ser encontradas tão facilmente no Brasil. Contudo, algumas estão disponíveis em encadernados da Panini Comics, a exemplo de Filhos da Guerra, Entre a Luz e Escuridão, Almas Mortas e Legião, que podem ser encontrados em livrarias e lojas especializadas.

10. Introdução oficial na graphic novel

Imagem: Reprodução/Marvel Comics

Lançada em 1982, a trama impulsionou o formato de graphic novel na Marvel Comics e mostra o Professor Xavier recrutando uma jovem equipe de adolescentes que vinham manifestando seus poderes em várias partes do mundo, assim como já havia feito com suas classes anteriores de X-Men. Criada por Chris Claremont e Bob McLeod, a história não somente apresentou os personagens clássicos do grupo como também foi o início de vários títulos derivados do time principal.

9. A saga do Urso Místico

Imagem: Reprodução/Marvel Comics

A primeira parceria entre Chris Claremont e Bill Sienkiewicz pode ser considerada a mais clássica história dos Novos Mutantes — não à toa, foi escolhida para ser a base para a adaptação para o cinema. Dani Moonstar é atormentada por visões de um Urso Místico de sua infância, enquanto a Mansão X experimenta estranhos distúrbios. Então, a equipe precisa superar a inexperiência e como agir em equipe para vencer a representação real desse monstro.

O arco não somente é muito bom em geral, como também mudou o estilo dos quadrinhos de super-heróis como um todo, com narrativa e ilustrações incríveis de Sienkiewicz, que transformou cada quadro dramático em uma verdadeira pintura, em um tom soturno, diferente das “tramas adolescentes” cheias de ação e cores.

8. Especial da Magia

Imagem: Reprodução/Marvel Comics

Illyana Rasputin, a irmã mais nova de Piotr Rasputin/Colossus, tornou-se uma das heroínas mais populares da revista e, posteriormente, ganhou muita importância no cantinho dos mutantes. A Marvel notou seu apelo aos fãs e logo tratou de criar uma minissérie para a moça, que mostra ela sendo atraída para a dimensão demoníaca do Limbo e retornar uma década mais velha, depois dela enfrenta o diabão Belasco.

Foi essa trama que deu a ela o lado maligno chamado de Darkchylde, que permite a ela empunhar a poderosa Espada da Alma, uma de suas assinaturas icônicas.

7. Legião

Imagem: Reprodução/Panini Comics

O personagem David Haller/Legião é bastante conhecido dos fãs dos quadrinhos, mas ficou mais popular mesmo após sua série homônima no canal FX. Ele apareceu pela primeira vez justamente nas páginas dos Novos Mutantes, durante o arco Guerra das Almas. Nele, o poderoso e problemático filho do Professor Xavier é revelado com um transtorno mental que só o torna instável — e potencialmente perigoso.

A trama foi tão bem-sucedida que Legião foi explorado em várias outras histórias e o mutante foi o responsável por dar início à saga Era do Apocalipse, ao tentar voltar no tempo para matar Magneto.

6. Novos Satânicos

Imagem: Reprodução/Marvel Comics

Houve um período em que os Novos Mutantes ficaram sem um mentor, na ausência do Professor Xavier, e eles acabaram sendo dominados pela entidade chamada Beyonder. Depois de serem escravizados e mentalmente torturados, os jovens foram morar com a então líder do Clube do Inferno, Emma Frost, pois Magneto, responsável por eles, não conseguiu lidar com a responsabilidade, após a partida de Charles.

Assim, os Novos Mutantes acabaram tendo que dividir o mesmo teto que seus rivais, os Satânicos, durante certo tempo.

5. A Morte de Doug Ramsey

Imagem: Reprodução/Marvel Comics

O mutante Cifra tinha o poder de se comunicar em qualquer forma de linguagem e costumava ser ligar com alienígena tecnorgânico Warlock, em uma simbiose que rendeu divertidas passagens, pois essa amizade oferecia mais “coração” para as tramas. Doug agia com hacker e muitas vezes se ausentava das batalhas, mas era um porto seguro de alegria nos momentos difíceis.

Quando ele sucumbiu nas mãos do vilão Anti-Mator, a revista dos Novos Mutantes teve um dos momentos mais tocantes e dramáticos dos quadrinhos da Marvel, especialmente quando os integrantes tiveram que explicar a Warlock o significado da morte. Muitos até comparam esse acontecimento ao brutal assassinato de Jason Todd, o segundo Robin, em Morte em Família, do Batman.

4. Magus

Imagem: Reprodução/Marvel Comics

Warlock se tornou uma criatura muito mais complexa e interessante ao longo da trajetória da revista e, em um arco, Chris Claremont revelou que o personagem vem de uma espécie alienígena chamada de Technarquia. Seu pai, conhecido como Magus, liberou então o vírus Transmodal e infectou os demônios do Limbo, causando muitos problemas para os Novos Mutantes.

Esse arco rendeu muitas outras histórias no universo Marvel, pois a contaminação pelo patógeno extraterrestre continuou sendo uma ameaça a todos os heróis e fez parte da vida de Cable por muito tempo.

3. Programa de Extermínio

Imagem: Reprodução/Marvel Comics

No final dos anos 80 e início dos anos 90, as grandes “sagas de verão” dos X-Men eram eventos à altura dos blockbusters no cinema, unindo todos os títulos mutantes em torno de uma grande ameaça. Durante Programa de Extermínio, uma força militar do governo, liderada por Cameron Hodge, capturou os adolescentes para testes, o que causou um grande impacto no grupo e uniu todas as facções de X-Men que não se davam bem.

Aliás, a saga teve tanta influência na dinâmica dos Novos Mutantes que praticamente extinguiu a equipe por um bom tempo e reverberou por anos.

2. X-Force

Imagem: Reprodução/Marvel Comics

Nos anos 90, os quadrinhos de super-heróis se tornaram muito mais violentos e reproduziam filmes de ação dos anos 80, com muitas mortes e cenas extremas — terreno perfeito para os desenhos caóticos de Rob Liefield, criador do Deadpool, que na época impôs um estilo mais explosivo de narrativa.

Isso caiu como uma luva na versão antiterrorista dos Novos Mutantes. Com a liderança do então misterioso viajante no tempo Cable, a equipe se tornou a X-Force, com a premissa de “atirar primeiro e perguntar depois”, agindo proativamente contra os inimigos — resultado dos traumas e do impacto do sofrimento causado pelo Programa de Extermínio.

1. O novo começo

Imagem: Reprodução/Marvel Comics

No final dos anos 2000, os Novos Mutantes ressurgiram com sua formação original quando Ciclope reuniu a equipe, a partir da liderança de Míssil. O time passou a fazer parte da ilha conhecida como Utopia, um novo local para que os mutantes pudessem viver à margem dos humanos.

Já adultos e mais experientes, os Novos Mutantes passaram a ser um grupo tão poderoso quanto os próprios X-Men, incluindo integrantes poderosos, a exemplo de Nate Gray, a versão alternativa de Cable da Era do Apocalipse, e Blink, que também saiu desse período para viver na cronologia principal.

Os Novos Mutantes chegaram a retornar mais tarde, em outras formações, e também estão na reformulação mais recente, de Jonathan Hickman.

Com informações do CBR

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.