George Perez: famoso artista da DC e Marvel morre aos 67 anos

George Perez: famoso artista da DC e Marvel morre aos 67 anos

Por Márcio Padrão | Editado por Claudio Yuge | 09 de Maio de 2022 às 20h47
Wikipedia/Creative Commons Luigi Novi

George Pérez, icônico artista com mais de 40 anos de carreira prestada às editoras DC e Marvel, morreu na sexta-feira (6) aos 67 anos como consequência de um câncer terminal no pâncreas. O quadrinhista havia anunciado em dezembro que a doença estava em estágio 3 inoperável, e que só teria entre seis meses e um ano de vida restantes.

Perez, responsável por fases marcantes nas HQs dos Novos Titãs, Vingadores, Liga da Justiça e Mulher-Maravilha — onde também assinou os roteiros — é reverenciado em toda a comunidade de quadrinhos. As redes sociais do artista divulgaram no sábado (7) que ele faleceu em casa, "em paz" ao lado de sua esposa e família, "sem dores".

Após o anúncio de Perez sobre sua expectativa, Marvel e DC adiantaram suas homenagens. Em março, saiu nos EUA uma nova edição da LJA/Vingadores, crossover lançado pela Marvel e DC em 2003 e agora distribuído pela Diamond Comics.

Na recente HQ Avengers nº 55, recém-lançada nos EUA, a Marvel reeditou uma página desenhada por Pérez há alguns anos para homenagear o quadrinhista. Além disso, a DC planeja uma série de capas variantes para a saga Dark Crisis em julho, quando o criador faria aniversário. Nomes como Jim Lee, Dave Gibbons, Todd McFarlane, Walt Simonson e Alex Ross participam da arte conjunta, tentando emular o traço detalhado de Perez.

Homenagem da DC a George Perez (Imagem: Reprodução/DC)

Quem é George Perez

Nascido em Nova York e filho de portorriquenhos, George Perez começou a carreira de artista na Marvel em 1974, ao desenhar duas páginas de uma sátira ao herói Deathlok. Depois ele e Bill Mantlo cocriaram o Tigre Branco, o primeiro super-herói porto-riquenho dos quadrinhos. Na segunda metade dos anos 70, desenhou a HQ dos Vingadores. A Saga de Korvac foi um de seus pontos altos.

Ele se destacou mais quando migrou para a DC; em 1980 recriou os Novos Titãs com o escritor Marv Wolfman, tornando a série um sucesso de vendas; o artista permaneceu na série por quatro anos. Em 1985, a dupla assinou Crise nas Infinitas Terras, principal megassaga da história da editora. Perez ainda teria uma passagem marcante assinando arte e roteiros do reboot da Mulher-Maravilha, fase que inspirou a cineasta Patty Jenkins no segundo filme da heroína, de 2020.

Nos anos 90, voltou para a Marvel e desenhou parte de Desafio Infinito, o primeiro de várias sagas onde todos os heróis da editora se unem contra Thanos e que inspiraram Guerra Infinita e Ultimato, filmes mais recentes dos Vingadores. Ele também desenhou Hulk: Futuro Imperfeito e voltou a ilustrar os Vingadores em 1997. Nos anos 2000, finalmente cumpriu o sonho de trabalhar numa história com a Liga da Justiça e os Vingadores, união na qual ele foi escalado inicialmente em 1983 mas que foi abortada pelas editoras.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.