Notebooks com chip Intel de 11ª ou 12ª geração: qual escolher?

Notebooks com chip Intel de 11ª ou 12ª geração: qual escolher?

Por Amanda Abreu | Editado por Léo Müller | 30 de Março de 2022 às 11h00
Divulgação/Intel

A Intel acaba de lançar seus novos processadores de 12ª geração, bem como anunciou a utilização dos novos chips em laptops que devem chegar ao mercado brasileiro em breve. Com a nova arquitetura híbrida — já conhecidas em outras plataformas, como a ARM, por exemplo —, deram um salto gigantesco em performance.

Porém, isso não descarta as gerações antigas de CPUs da própria marca, que são notoriamente conhecidas pelo desempenho robusto e alta capacidade para atividades complexas. Todavia, qual laptop devemos escolher? Os equipados com Core de 11ª ou 12ª geração? Confira na nossa matéria.

Processador: o que é e como funciona

Com certeza, você já deve ter ouvido falar bastante sobre processador ao longo da vida, mas certamente pode ter algumas dúvidas, principalmente quanto ao funcionamento desse componente, que é importantíssimo para os desktops.

Explicando de forma sucinta e resumida, o processador pode ser considerado como o cérebro do seu computador. É ele quem realiza toda as instruções, comandos e decisões lógicas que você passa através de cálculos matemáticos.

E, como toda boa CPU, cada uma delas tem características, velocidade e desempenho diferentes entre eles. Além da quantidade de núcleos e threads — que pode aumentar ou diminuir conforme o modelo —, os GHz são responsáveis por demonstrar a quantidade de ciclos que ele realiza a cada segundo.

Outro ponto importante são as gerações. Normalmente, os processadores mais recentes costumam entregar desempenho superior em relação às mesmas versões anteriores. É esperado que um i5 de 12ª geração seja melhor que um i5 de 11ª geração, por exemplo.

Todavia, de nada adianta ter um processador potente e atualizado se as outras partes do seu computador — placa de vídeo, memória, etc — não acompanharem essa evolução. Apesar de ser o “cérebro”, ele precisa que as outras peças o acompanhem, assim ele pode ser utilizado em 100% do seu potencial.

Intel Core i9 12900K (Imagem: Seby9123/Reddit)

Diferenças entre os Intel Core de 11ª e 12ª geração

Agora que entendemos a importância do processador quando falamos de desempenho e performance, vamos explicar na prática a diferença entre as duas gerações dos processadores Intel de 11ª e 12ª geração.

Começando pelo último lançamento da Intel, as CPUs de 12ª geração trouxeram muitas mudanças em relação aos modelos anteriores, principalmente ao começarem a utilizar o que chamamos de “arquitetura híbrida”.

Esse conceito — já utilizado nas plataformas ARM — mesclam núcleos com diferentes características, em que cada um deles possa atingir o melhor desempenho para atividades específicas. Eles são chamados de “E cores” (núcleos de eficiência) e “P cores” (núcleos de performance).

Dessa forma, tudo o que havíamos conhecido e visto até o momento foi completamente modificado. Enquanto os processadores até a 11ª geração utilizavam seus núcleos para qualquer instrução ou comando, independente do grau de dificuldade de cada uma delas, hoje essas tarefas são subdivididas conforme a complexidade entre elas.

Notebook equipado com processador Intel de 11ª geração (Imagem: Divulgação/Intel)

Outra vantagem que os novos processadores Intel entregam é a disponibilidade de novas tecnologias através da nova plataforma Z690. O DDR5, por exemplo, já é suportado no novo chipset, bem como há retrocompatibilidade com as memórias do tipo DDR4. Nesse caso, dependerá da placa-mãe determinar qual a versão a ser utilizada.

De forma ainda mais detalhada, o soquete utilizado na nova geração é o LGA 1700, diferente do LGA 1200 utilizado na versão anterior. Lembrando que cada soquete é feito para modelos de processadores específicos, não existindo qualquer possibilidade de instalação de versões diferentes entre eles.

Salientando que existem muitas outras diferenças — além da performance — entre eles, mas esses são os tópicos mais “perceptíveis” para o usuário final.

E aí, qual deles vale a pena?

Com todas essas informações, certamente a dúvida que paira no ar é: qual geração comprar? Primeiramente, algumas coisas devem ser levadas em consideração na hora da compra ou troca por um novo notebook.

Você está sem laptop e precisa comprar alguma máquina nesse exato momento? Nessa situação, um notebook com Intel 11ª geração com toda a certeza suprirá suas necessidades.

Estamos falando da penúltima linha lançada pela gigante americana, logo, a performance é garantida por aqui.

Intel Alder Lake-H 12a geração (Imagem: Divulgação/Intel)

Porém, caso você tenha uma máquina mais antiga, mas que ainda dê vasão para as suas atividades, a espera e troca pela 12ª geração de processadores faz mais sentido, já que a nova arquitetura híbrida entrega ganho considerável quando falamos sobre desempenho.

Esperamos que as nossas dicas te ajudem a escolher seu novo notebook Intel. Até a próxima!

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.