Qual é o melhor iPad para comprar em 2021?

Qual é o melhor iPad para comprar em 2021?

Por Felipe Junqueira | Editado por Léo Müller | 26 de Outubro de 2021 às 13h56
Erick Teixeira/Canaltech

Os tablets demoraram para “pegar” no mercado de tecnologia, mas já começam a ter um público cativo e conquistam mais consumidores a cada ano. A pandemia de covid-19 pode ter influenciado para um aumento nas vendas destes dispositivos desde o ano passado, mas a verdade é que a Apple possui várias opções já há bastante tempo. E não é fácil descobrir qual é o melhor iPad para comprar com tantos à venda.

Atualmente, estão disponíveis nas prateleiras brasileiras nada menos que quatro linhas diferentes, com variadas gerações. E aí fica a dúvida: será que vale mais a pena investir no iPad de 9ª geração ou no iPad mini de 6ª? O iPad Pro de 2021 é muito mais potente que o de 2020? E o iPad Air, onde entra na história?

Para tentar ajudar quem busca o melhor iPad para comprar, o Canaltech separou uma lista com três modalidades: o melhor tablet da Apple, a melhor versão compacta e o modelo mais barato. Para além destas três opções, há mais variedades que podem valer muito a pena, mas a intenção aqui é ajudar quem está em dúvida a tomar uma decisão ou, pelo menos, encontrar um caminho a seguir.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Melhor iPad: iPad Pro (2021)

O modelo mais avançado de tablet da Apple é o iPad Pro (2021), que tem dois tamanhos de tela, ambos com as mesmas características de hardware. De certa forma, este é o dispositivo para quem quer um MacBook com tela sensível ao toque e pode pagar um valor alto para isso, já que a versão de 11 polegadas custa a partir de R$ 6.000, enquanto a de 12,9 polegadas parte de R$ 8.300.

Ambos contam com o novo chip M1, também utilizado em notebooks da Apple, além do Mac mini e até do iMac de 24 polegadas. A plataforma alcança potência até 50% maior do que o chip A12Z dos iPad Pro anteriores, de quarta geração — os modelos de 2021 também são chamados de 5ª geração, aliás.

Ou seja, os modelos mais recentes têm o melhor que a empresa poderia oferecer no quesito poder de processamento quando lançou os tablets. Por isso são uma opção poderosa para quem quer um bom dispositivo com tela sensível ao toque — não oferecida em nenhum computador da empresa.

Há, porém, uma diferença na tela além do tamanho. O iPad Pro de 11 polegadas usa display Liquid Retina com a tecnologia ProMotion, enquanto o modelo de 12,9 polegadas já traz a nova Liquid Retina XDR. Trata-se de um novo painel mini-LED, com promessa de cores mais vivas, preto mais profundo e picos de brilho mais altos, que chegam a 1.600 nits. Você até nota a diferença, mas a vantagem vai ficar na hora de assistir a vídeos ou jogar, enquanto na maior parte das tarefas, ambas as telas são excelentes.

Os dispositivos ainda possuem suporte ao 5G, conjunto de câmeras duplo de 12 MP na principal e 10 MP na ultra wide e frontal de 12 MP com Center Stage. Esta função usa o Face ID para garantir que você fique sempre na parte central do quadro durante as chamadas de vídeo do FaceTime.

Melhor iPad compacto: iPad mini de 6ª geração

iPad mini de 6ª geração tem TouchID no topo (Imagem: Divulgação/Apple)

É verdade que o iPad mini de 5ª geração está muito mais em conta do que seu sucessor. Mas ele é praticamente uma versão menor do iPad de 8ª geração, que curiosamente está mais barato. Ambos trazem o mesmo chip A12 Bionic utilizado pela Apple nos iPhone XS, XS Max e XR, lançados em 2018.

O iPad mini de 6ª geração — iPad Mini (2021) —, por outro lado, já traz o A15 Bionic, e está um passo à frente do iPad Air, que traz o A14 Bionic, e dois degraus acima do iPad de 9ª geração, que traz o A13 Bionic. A nova geração do modelo mini ainda traz como novidade em relação a seu antecessor o suporte ao Apple Pencil de segunda geração e ao Magic Keyboard, enquanto que o mini de 5ª geração só possui suporte à primeira versão da caneta da Maçã e não aceita a capa-teclado.

O iPad mini de 6ª geração ainda oferece tecnologia True Tone em sua tela de 8,3 polegadas, e tem resolução Quad HD, com 2266 x 1488. A densidade de pixels é a maior em tablets da Apple, com aproximadamente 326 ppp (pixels por polegada). A câmera de 12 MP é a mesma do iPad Pro de 2021, com recurso Center Stage. Está disponível em versão com até 256 GB de armazenamento e traz suporte ao 5G, indisponível no modelo de 2019.

Mas há um problema: o preço do modelo mais recente é quase o dobro da versão anterior do iPad mini. Considerando as melhorias oferecidas, é um bom investimento. Mas, se você quiser um tablet compacto e não quer gastar mais de R$ 6.000, pode levar o modelo de quinta geração por cerca de R$ 3.000 e ainda ter um ótimo dispositivo em mãos. Quando a sexta geração estiver com valor mais próximo dos R$ 5.000, já pode valer mais a pena, uma vez que vai durar consideravelmente mais tempo.

Melhor opção barata: iPad 8ª geração

O iPad 10.2 (2020) — também conhecido como iPad de 8ª geração — ainda é um ótimo tablet, apesar de ter um sucessor mais potente disponível no mercado. Se você procura uma opção barata entre os modelos da Apple, ele é o mais indicado porque ainda entrega ótimo desempenho e experiência de uso, especialmente para estudar ou realizar tarefas mais simples que poderiam ser desconfortáveis na tela menor de um celular.

Não é difícil encontrar o aparelho por menos de R$ 3.000 no varejo nacional, enquanto o modelo de 9ª geração custa a partir de R$ 3.600. Um aumento considerável para os poucos upgrades oferecidos pela Apple entre o modelo de 2020 e o de 2021, ainda mais considerando que o design é praticamente o mesmo, e a maior novidade é a câmera frontal, que passa de 1,2 MP para 12 MP — ou seja, dez vezes maior em resolução.

É importante ficar de olho em outras novidades, como o chip, que passa do A12 Bionic para o A13 Bionic da 8ª para a 9ª geração. A tela mantém as 10,2 polegadas, mas recebe o recurso True Tone no modelo mais novo. A capacidade também dobrou, sendo que as opções de 32 GB e 128 GB foram substituídas por 64 GB e 256 GB. O Touch ID segue presente na parte inferior da tela, e até dimensões e peso são os mesmos tanto na versão 2020 quanto na 2021.

O iPad de 8ª geração se torna a melhor opção barata simplesmente por ter o menor preço do mercado brasileiro atualmente, além de oferecer tela maior e suporte ao Magic Keyboard. O iPad mini de 5ª geração possui preço próximo, mas é bem menor e não tem compatibilidade com o teclado para tablets da Apple. Porém, apesar de algumas desvantagens para modelos mais recentes, o iPad de 8ª geração ainda entrega ótimo desempenho e está atualizado para o iPadOS 15.

Qual iPad não vale a pena?

Qualquer iPad que esteja à venda no varejo nacional atualmente ainda entrega uma experiência razoável. Para evitar entrar em roubada, só é necessário tomar algum cuidado com o preço. Sempre que surgir alguma promoção, cheque o preço do mesmo modelo nos últimos meses pelo comparador Zoom, ou mesmo no Google. Também é uma boa procurar quanto está um modelo mais novo da mesma linha e, se a diferença não for muito grande, compensa mais levar o lançamento mais atual.

Recomendo que você fique de olho no Canaltech Ofertas, pois sempre selecionamos as melhores promoções, com preços que realmente compensam pagar em produtos que valem a pena.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.