WD Live TV HD Plus, um media center completo com preço acessível

Por Pedro Cipoli

Consumir conteúdo multimídia na sala passou por uma rápida revolução em um espaço curtíssimo de tempo. Há poucos anos, ter um DVD player conectado à TV na sala era a apoteose dos cinéfilos, cenário que continuou presente mesmo com a chegada dos Blu-rays, pois mesmo que esses fossem capaz de trazer uma qualidade muito maior de vídeo, não se popularizaram tanto por aqui devido ao preço alto cobrado pelos títulos, já que ir ao cinema custava menos da metade do valor do disco.

Lentamente, uma nova forma de entretenimento começou a se tornar popular: os media centers. Estes são dispositivos dedicados a reproduzir filmes e séries e que começaram a chamar a atenção quando serviços de filmes via streaming, como a Netflix e o YouTube, ganharam força e tornaram tudo mais prático. O Live TV HD Plus da Western Digital que vamos conhecer hoje representa fielmente o que queremos dizer.

Western Digital Live TV HD Plus 2

O Live TV é um aparelho bastante pequeno que segue o design adotado nos HDs externos da empresa, o que não o impede de trazer uma boa quantidade de conexões: HDMI, saída de áudio, conexão RJ-45 para internet, vídeo composto e vídeo componente, além de duas portas USB 2.0 (uma na parte traseira e outra na lateral) para quem quiser utilizar um HD externo para assistir a seus filmes.

Em nossos testes utilizamos a conexão HDMI por uma questão de praticidade.

Western Digital Live TV HD Plus 2

A primeira coisa que fizemos foi reproduzir um filme com qualidade HD (1280x720) com áudio DTS HD 5.1 e codificado em MKV. Embora ele não tenha engasgado em nenhum momento — e a possibilidade de escolher a legenda tenha nos deixado bastante feliz —, ficamos tristes com a quantidade de canais de áudio suportados. Tanto o áudio DTS quanto o Dolby Digital são suportados apenas com dois canais, uma má notícia para quem possui um sistema de som mais sofisticado.

Conseguimos reproduzir filmes na maioria dos formatos e resoluções que temos atualmente, desde títulos em MP4 codificados em XVID com qualidade DVD convencional até outros em Full HD (1920x1080) codificados em MKV com H.264, mas nada de RMVB, um formato bastante popular e conhecido por todos que curtem vídeos. Na verdade, já esperávamos por isso, afinal o RMVB possui uma qualidade bastante baixa se comparado a outros formatos, mas nada que uma conversão utilizando programas como o Format Factory não resolva.

Western Digital Live TV HD Plus 2

A diferença entre rodar um filme no Live TV e utilizar uma máquina com saída de vídeo para a televisão é zero em termos de qualidade. O que muda é em relação à praticidade, afinal, não precisa configurar o filme para rodar no PC e sentar no sofá. Basta pegar o controle e começar a assistir. Aliás, em nossos testes, habilitamos o compartilhamento de arquivos do Windows da pasta "Filmes" e pudemos rodá-los sem precisar interagir com o computador, algo que funciona de forma semelhante quando um HD externo é conectado à rede.

Temos 10 serviços de internet disponíveis no Live TV: Netflix, YouTube, Deezer, AccuWeather.com, Live365, MediaFly, Flingo, Flickr e Facebook, e testamos os mais populares por aqui. Após logar na Netflix, tivemos uma ótima experiência, já que pudemos escolher tanto a qualidade dos filmes quanto a legenda, situação que é similar no YouTube.

As rádios TuneIn e Deezer também funcionam sem gargalos e é possível compartilhar o que estamos assistindo através do Facebook.

Western Digital Live TV HD Plus 2

O menu de configurações é bastante completo, mas às vezes confuso, sendo possível configurar uma boa quantidade de detalhes de áudio e vídeo. Algo que não gostamos foi o controle. Por ser bastante pequeno, ele é bem espartano, incorporando apenas funções de controle de filmes. Ajustar o volume, por exemplo, não é possível — então somos obrigados a utilizá-lo com o controle da televisão. Por sinal, nem pense em perder o controle, pois não é possível nem ligar o aparelho sem ele, já que o Live TV não traz um botão físico sequer.

Por curiosidade, pesquisamos na Play Store do Android algum app que funcionasse como controle remoto e acabamos encontrando um desenvolvido pela própria Western Digital (WD TV Remote). Com ele, tivemos acesso a controles mais sofisticados, e bem que a empresa poderia utilizar as mesmas opções para o controle físico.

A embalagem inclui cabos vídeo componente e vídeo composto, adaptador de força (o mesmo utilizado nos HDs externos), mas nada de cabo HDMI, algo que sentimos falta.

Conclusão

O WD Live TV HD Plus pode ser encontrado no mercado brasileiro por cerca de R$ 430, preço bastante competitivo para quem quer um media center completo e não possui uma Smart TV com funções semelhantes. Sendo bastante honestos, o aparelho, assim como qualquer media center do mercado, não faz absolutamente nada que um computador conectado à TV não faria. A vantagem de adquirir um dispositivo desses é mais por conveniência do que por necessidade.

Certamente o Live TV sai na frente dos media centers que não possuem conexão com a internet, afinal, vídeos via streaming começarão a fazer cada vez mais parte de nossas vidas, já que o preço acessível do aparelho pode torná-lo atraente para muitas pessoas que não estão dispostas a comprar uma Smart TV.

Vantagens

  • Preço acessível;
  • Capacidade de mapear a rede em busca de vídeos;
  • Streaming na nuvem sem engasgos mesmo em HD e com opções de legenda;
  • Duas portas USB para pendrives e HDs externos.

Desvantagens

  • Ausência de cabo HDMI;
  • Não há suporte para áudio 5.1 da Dolby Digital ou DTS;
  • Sem o controle remoto o aparelho não pode nem ser ligado;
  • Não há opção de volume.