Publicidade
Economize: canal oficial do CT Ofertas no WhatsApp Entrar

Review Moto G24 | Um celular para quem quer só o básico

Por| Editado por Léo Müller | 11 de Abril de 2024 às 09h32

Link copiado!

Review Moto G24 | Um celular para quem quer só o básico
Review Moto G24 | Um celular para quem quer só o básico

O Moto G24 é mais uma opção de celular básico 4G disponível no Brasil. Sem grandes destaques além do armazenamento interno de 128 GB — que já podemos considerar o mínimo hoje em dia — o celular da Motorola tem ainda câmera principal de 50 MP. Descubra se vale a pena investir neste smartphone na análise do Canaltech.

Continua após a publicidade

Design e tela

Apesar de ser um aparelho mais simples, o Moto G24 tem uma aparência bem interessante. A Motorola optou por laterais mais retas e traseira em peça única, com uma elevação para o módulo de câmeras. São duas lentes, que ficam no dentro de dois círculos bem grandes.

O celular não tem nenhum tipo de certificação contra água e poeira. O sensor de impressão digital fica na lateral direita, abaixo dos botões de volume e integrado ao liga/desliga. A câmera frontal fica em um pequeno furo na parte superior central da tela, que tem 6,56 polegadas.

Falando no display, o painel IPS LCD tem taxa de atualização de 90 Hz e resolução HD. Ou seja, não entrega aquele preto profundo do OLED, porque não apaga totalmente os pixels da área. A suavidade de animações é um pouco maior que a de aparelhos mais antigos, mas a nitidez da imagem pode ficar devendo um pouco a alguns olhos.

O brilho do smartphone também não é dos melhores. Para você ter uma ideia, eu testei o Moto G24 simultaneamente com o Galaxy A25. Enquanto o celular da Motorola oferece brilho de 82% em um ambiente interno, o da Samsung fica em menos de 40%. E a tela do Moto G ainda estava um pouco menos clara.

Desempenho

Continua após a publicidade

No primeiro momento que eu peguei o Moto G24 para configurar, senti alguns engasgos e atrasos em comandos simples. A pontuação no AnTuTu também me deixou um pouco receoso com o celular, já que ficou abaixo dos 300 mil pontos.

O smartphone da linha Moto G teve cerca de 20 mil pontos a mais que o Moto G04, que seria um modelo mais simples, em tese. Ao menos ficou em linha com o Galaxy A05s, que é o seu concorrente direto no Brasil.

Curiosamente, os engasgos e a lentidão melhoraram depois de passado o AnTuTu e instalados apps para os testes. Como se o aparelho "pegasse no tranco". O teste de bateria transcorreu sem grandes incidentes de desempenho, inclusive com performance bem satisfatória em jogos.

Continua após a publicidade

Bateria

O Moto G24 tem uma boa duração de bateria, com apenas 25% da carga gasta no teste padrão do Canaltech. Isso dá uma previsão de 24 horas de uso ininterrupto, mais do que seus principais concorrentes — exceto o Realme C53, que registrou 25 horas no mesmo teste.

Continua após a publicidade

Porém, o teste tem uma exigência mais alta que a média de uso de um celular no Brasil, especialmente da categoria deste Moto G. Aqui, vale a pena ter em mente que o smartphone da Motorola se beneficia de sua tela ter o brilho mais baixo que outros.

O carregamento não é muito veloz. O Moto G24 tem suporte a recarga de até 15 W, e demorou cerca de duas horas para ir de 22% para 100%. Curiosamente, ele vem com um carregador de 20 W na caixa, e mesmo assim demorou para fazer o preenchimento da bateria — normal, a bateria só puxa a potência que aguenta.

Câmera

Continua após a publicidade

A Motorola acertou ao colocar apenas duas câmeras no Moto G24. Mas poderia ser apenas uma, a principal, porque a macro deixa bastante a desejar.

O fato de ser um sensor de apenas 2 MP ajuda a explicar o desempenho fraco. Mesmo o sensor de 50 MP deixa a desejar, com faixa dinâmica falha em alguns cenários.

O ponto positivo fica para a câmera frontal que tem um desempenho razoável, exceto em locais com pouca luz. O nível de texturas é muito bom, apesar de a faixa dinâmica também deixar um pouco a desejar.

Continua após a publicidade

Recursos e conectividade

Continua após a publicidade

O Moto G24 roda o Android 14 e traz algumas pequenas adições de recursos da Motorola, além de apps extras. Os recursos incluem os gestos de ligar lanterna e abrir câmera, já bastante conhecidos.

Já os apps extras podem ser um problema, uma vez que muitos são bem desnecessários. São algumas redes sociais e serviços que você poderia instalar por conta própria, se quisesse. Ao menos não tem nada muito pesado, e não são tantos quanto algumas fabricantes chinesas incluem em seus modelos.

Em conectividade, você conta com 4G, Wi-Fi de banda dupla e Bluetooth 5.0. O Moto G24 também tem conector de fone de ouvido, além de um sistema de som estéreo de qualidade razoável para a faixa de preço. Mas fica devendo o NFC, impossibilitando pagamentos por aproximação.

Continua após a publicidade

Concorrentes diretos

Apesar de parecer estar posicionado junto a um Galaxy A25, o Moto G24 possui características e preço em faixa mais baixa. Assim, o Galaxy A05s pode ser considerado seu grande rival na Samsung. Outra opção da sul-coreana é o Galaxy A05, que custa cerca de R$ 700, R$ 200 a menos que o "irmão".

Já entre as chinesas presentes no Brasil, você poderia optar pelo Redmi 12C ou um entre três modelos da Realme: C53, C33 ou C35. O Redmi 12C fica na faixa de R$ 700, enquanto os Realme transitam entre os R$ 700 e R$ 800.

Eu recomendaria o Galaxy A05s ou o Realme C53, se você fosse escolher celular de outra marca. Mas acho mais jogo partir para um modelo já com 5G, que embarca diversas tecnologias mais recentes. Por menos de R$ 1.000 as opções são Moto G34, Galaxy A14 5G ou A15 5G.

Continua após a publicidade

O Moto G24 vale a pena?

A meu ver, o Moto G24 não vale a pena, pois existem celulares com tecnologias mais atuais a preço semelhante. A menos que ele baixe para menos de R$ 600, valor em que é muito raro encontrar bons modelos 5G para comprar.

Mas, se por um acaso você faz questão do Moto G24, não ficará na mão no quesito duração de bateria. E o desempenho não é dos melhores, mas aguenta as tarefas mais simples do dia a dia.

Continua após a publicidade

Um dos seus maiores problemas é a tela com brilho baixo. O uso em ambientes externos fica bem difícil assim, então se você precisa do aparelho na rua, é melhor pensar em outro modelo. Este é um recado para quem é Uber ou trabalha com entregas, por exemplo.

Além disso, as câmeras e a recarga deixam bastante a desejar. E aí eu recomendo o Moto G34, o Galaxy A14 5G ou o Realme 11x, que embarcam tecnologias mais novas, e têm um desempenho melhor. Ou seja, vão durar alguns anos a mais, o que pode compensar o preço um pouco maior.