Review Amazon Echo Auto | uma Alexa complicada para o seu carro

Por Bruno Bertonzin | Editado por Léo Müller | 20 de Janeiro de 2022 às 17h15
Ivo Meneghel Jr/ Canaltech

A Amazon possui uma boa variedade de assistentes digitais que contam com a Alexa integrada. Além das populares Echo, Echo Dot ou Echo Show, outro modelo também é vendido pela marca. Estou falando da Echo Auto — que tem a proposta de ser utilizada durante viagens de carro.

O produto ainda não chegou oficialmente ao Brasil, mas é possível encontrá-lo em marketplaces ou importá-lo. Mas será que vale a pena? Como é utilizar uma “Alexa” dentro do carro?

Echo Auto é a aposta da Amazon para oferecer a assistente Alexa para motoristas (Imagem: Ivo Meneghel Jr/ Canaltech)

Utilizei o gadget nas últimas semanas durante vários trajetos e contarei aqui a minha experiência, para você decidir se compensa adquirir o dispositivo antes de a Amazon trazê-lo otimizado para o nosso país.

Prós

  • Integração com o celular para busca de rotas de trânsito
  • Conexão com o celular para utilizar o sistema de áudio do carro
  • Design discreto com suporte incluso para prendê-lo ao painel do carro

Contras

  • Microfones fracos para o uso no trânsito
  • Sem bateria embutida
  • Desconexões frequentes que exigem um novo pareamento
  • Dificuldade em parear sem conexão Wi-Fi
  • Sem suporte adequado ao português

Design e Construção

A Echo Auto conta com um visual bem minimalista, que cabe na palma da mão. Ela possui um design achatado que lembra uma pequena carteira e, na parte superior, tem dois botões físicos — para acionar o assistente ou impedir que ela te ouça — e nada menos do que oito microfones para captação de áudio.

Na parte inferior, o gadget inclui quatro pezinhos de borracha, ideias para mantê-lo fixo em uma superfície plana.

Além disso, um “buraco” com ímã permite fixá-lo em suportes magnéticos no carro. O kit até inclui um acessório desses, que pode ser anexado na saída do ar-condicionado. Isso funciona muito bem, e o dispositivo fica preso ao veículo com segurança, mesmo em estradas mais esburacadas.

Echo Auto tem design discreto e suporte para ser fixada no carro (Imagem: Ivo Meneghel Jr/ Canaltech)

Na lateral esquerda, ele conta com uma saída de áudio simples, mas não espere muito dela. O som é extremamente baixo e serve apenas para auxiliar no pareamento inicial. Na direita, encontra-se um conector para cabo micro USB e para cabo auxiliar com plugue de 3,5 mm.

Como em outros dispositivos da linha Echo, o Auto tem também uma luz LED — que fica localizada na parte frontal e, durante o uso, indica quando a Alexa está escutando os comandos ou está com microfones bloqueados.

Em geral, o visual é bem interessante e ajuda a deixar o dispositivo discreto no painel do automóvel.

"O pareamento inicial é bem complicado e, para um dispositivo cuja proposta é ser utilizado no carro, é ruim depender da conexão de Wi-Fi de casa para fazer a ligação."

— Bruno Bertonzin

Conectividade

A Echo Auto funciona como um intermediário entre a Alexa e o celular. Dessa forma, o dispositivo não funciona sem uma conexão constante com o smartphone. Além dos dois, ainda o aparelho ainda depende dos alto-falantes do carro.

Além da conexão Wi-Fi, o dispositivo também oferece um conector para cabo micro USB — que deve ser conectado na saída de energia do carro — e um para fio auxiliar com plugue de 3,5 mm, para permitir a conexão com sistemas de áudio que não oferecem tecnologia Bluetooth.

Para simplificar, a Echo Auto é ligada ao celular por Wi-Fi e Bluetooth que, por sua vez, deverá ser conectado ao rádio do carro por Bluetooth. Caso este último processo não seja possível, o fio P2 poderá ser ligado do gadget ao som do automóvel.

Quanto ao pareamento inicial, tive bastante dificuldade todas as vezes que precisei conectar o acessório. Isso porque foi preciso estar com o celular conectado na rede Wi-Fi da minha casa para fazer a ligação entre os dois aparelhos.

Isso foi particularmente chato porque o sinal da rede não chega até a garagem. Dessa forma, precisei iniciar a conexão em casa e depois levar os dispositivos até o carro para concluir a conexão com o Bluetooth do rádio.

Conectividade não é um ponto forte do Echo Auto (Imagem: Ivo Meneghel Jr/ Canaltech)

A Echo Auto até oferece uma forma de parear sem depender de uma conexão física. Mas, aqui, não consegui realizar esse processo de forma alguma. E não foram poucas as tentativas.

Finalmente, após pareado, notei outro problema — ainda mais chato. O dispositivo perde constantemente a conexão com o celular depois que é desconectado da energia. A Echo Auto era removida da lista de dispositivos pareados no app da Alexa e era preciso repetir todo o processo de pareamento.

Isso aconteceu comigo umas quatro ou cinco vezes. Com isso, o usuário é forçado a sempre deixar o acessório ligado à energia do carro, já que ele não tem uma bateria interna que permita seu uso por algumas horas sem estar plugado. E mesmo mantendo o aparelho ligado ao carro, ele ainda assim perdia a conexão eventualmente.

É importante destacar que o celular utilizado no pareamento precisa ter uma conexão constante com a internet, já que é dele que partirá as ações feitas pela Alexa.

"A Echo Auto tem problemas para se reconectar ao celular depois que você desliga e liga o carro de novo. As desconexões são frequentes, e o usuário fica “refém” dessa situação. Se você resolver desplugar a Echo Auto da energia do carro, também terá que refazer o pareamento sempre que isso acontecer."

— Bruno Bertonzin

Configuração e Desempenho

Como dito, o Echo Auto oferece nada menos do que oito microfones para captação de áudio. Em teoria, isso serviria para permitir que a Alexa ouvisse o usuário durante o trânsito, com bastante barulho de carro ou redor.

Na prática, porém, não foi o que eu notei. Em alguns cenários, foi preciso quase gritar para ser ouvido durante o trânsito ou quando passava por vias mais complicadas, como de paralelepípedo, por exemplo.

Outro ponto que notei — mas não sei se foi um fato isolado ou um problema do acessório — é que a Echo Auto apresentou um pouco de dificuldade para ouvir vozes femininas.

Em um mesmo momento, com tom de voz similar, ela ouviu melhor os meus comandos do que os da minha namorada, que estava ao meu lado no carro.

Echo Auto permite executar comandos para a Alexa durante o trânsito (Imagem: Ivo Meneghel Jr/ Canaltech)

De qualquer forma, ainda era preciso falar bem alto para ser ouvido. Tudo bem que estava em trânsito, mas um dispositivo com oito microfones e que tem a proposta de ser utilizado no carro deveria ter um sistema melhor para captação de áudio, para o motorista não precisar quase gritar dentro do veículo.

Outro aspecto negativo é que, por ser um aparelho disponível apenas por importação, ele não tem suporte completo ao português. Dessa forma, alguns comandos podem não ser compreendidos pelo dispositivo quando configurado em nosso idioma.

Friso que a Echo Auto até aceita ser configurada para o português, mas o próprio app da Alexa já deixa claro que esse não é um idioma indicado para o uso e que poderá haver falhas.

Integração com aplicativos no celular

Outro aspecto negativo é que a Echo Auto não conseguia completar comandos para executar músicas pelo Spotify. Ela entendia o pedido, começava uma busca, mas depois retornava uma mensagem de erro. Eu só conseguia utilizar o serviço se abrisse o app manualmente no celular.

Já com o Amazon Music, que tem integração melhor com dispositivos da linha Echo, foi possível buscar faixas, artistas ou álbuns normalmente com comandos de voz.

Além de pedidos de músicas com comandos, também é possível obter rotas de trânsito. Com isso, o usuário pode abrir o Google Maps ou Waze sem precisar tocar na tela — basta que ela esteja desbloqueada.

Echo Auto possui integração com Waze ou Maps no app Alexa (Imagem: Ivo Meneghel Jr/ Canaltech)

Isso funciona muito bem, mas há uma pequena ressalva. Mesmo que você salve algum endereço no aplicativo da Alexa e tente buscar pelo nome configurado (por exemplo “Casa do Bruno” ou simplesmente “Bruno”), o dispositivo dificilmente reconhecerá.

Com isso, ele retornará uma mensagem de erro e pedirá para informar o endereço para o qual deseja ir ou ao menos o nome do bairro.

Fora isso, a integração é muito boa. Ao pedir para obter rotas — ou dirigir — para um determinado endereço, o aplicativo de navegação definido nas configurações será executado na tela e já iniciará o percurso. Neste sentido, não tenho o que reclamar do gadget.

Controles de casa inteligente

Como qualquer outro dispositivo com Alexa embarcada, a Echo Auto também serve como um hub para controlar produtos de casa inteligente, como lâmpadas ou eletrodomésticos.

Neste sentido, na teoria e na prática, o acessório funciona da mesma forma que uma Echo Dot, por exemplo. Isso é bastante útil caso você perceba que esqueceu as luzes acesas quando já está no trânsito e não quer voltar ou parar para abrir o aplicativo que controla as lâmpadas.

No meu caso, funcionou bem para comandar uma dupla de lâmpadas inteligentes da Positivo, além da TV conectada a um controle smart infravermelho.

Sistema de Som

A Echo Auto conta com uma pequena saída de áudio, localizada na lateral esquerda do dispositivo. No entanto, ela é extremamente baixa e a proposta é justamente servir apenas para o pareamento inicial.

Após isso, há duas formas de ouvir melhor a Alexa: a primeira é conectando o celular já pareado ao sistema de áudio Bluetooth do carro ou usando um cabo auxiliar que vai da Echo até o aparelho de som do automóvel.

Concorrentes Diretos

A Echo Auto não possui um dispositivo rival que concorra direto contra ela. No entanto, o serviço Android Auto ou Car Play, respectivamente do Google e da Apple, podem funcionar como uma alternativa para quem não quer comprar o gadget.

Essas plataformas são capazes de ligar o celular à central multimídia do carro e, com isso, permitem realizar várias funções, como acessar mapas ou realizar chamadas, por exemplo.

Conclusão | “Alexa para carro” com muitos problemas e pouca vantagem

A Echo Auto tem uma excelente proposta para quem quer utilizar a Alexa fora de casa. Ela permite controlar itens de casa inteligente ou obter rotas apenas com o comando de voz dentro do carro.

No entanto, a execução deixa muito a desejar. Como ainda não é vendido oficialmente no Brasil, o sistema não é bem otimizado para o nosso idioma e ainda temos algumas falhas de funcionamento.

O fato de não ter uma bateria interna, por menor que seja, e de depender de ficar constantemente conectado na energia do carro — caso contrário corre o risco de ter que parear novamente toda vez que for usar — é seu calcanhar de Aquiles.

Sem contar que o pareamento inicial é sempre muito complicado e precisa de uma conexão com o Wi-Fi de casa. Sem sentido, já que é um dispositivo para usar no carro.

O microfone também não é tão bom quanto suas oito unidades de captação prometem. No trânsito ainda é preciso falar muito alto — ou quase gritar — para ser compreendido. O que, cá entre nós, não é muito legal.

Como ponto positivo, destaco apenas a facilidade para encontrar rotas de trânsito e a integração com o Waze ou Google Maps. Portanto, quem não se incomoda com as falhas listadas e quer um dispositivo simples para aproveitar esses recursos — além de controlar itens de casa inteligente — poderá aproveitar bem a Alexa para carros.

Para quem quiser importar, ela é vendida nos Estados Unidos por US$ 19,85 (cerca de R$ 110 em conversão direta). Por aqui, revendedores — que já trouxeram o produto de fora — comercializam em uma faixa entre R$ 200 e R$ 300.