Windows Store se tornou hub de distribuição de apps de streaming pirata

Por Redação | 21 de Agosto de 2017 às 13h01

A recente assinatura de um acordo antipirataria com diversos distribuidores de conteúdo dos EUA pode acabar se tornando um problema para a Microsoft devido a uma falta de cuidado da empresa. Uma busca rápida na loja de aplicativo da empresa para Windows 10 mostra uma variedade de softwares voltados para streaming ilegal, seja de filmes, séries ou músicas.

É um reflexo da evolução no consumo de mídia digital. Na medida em que serviços com Netflix e Spotify ganham o gosto do público, que não precisa mais realizar downloads, a pirataria também se mexe para fazer o mesmo, entregando soluções que realizam o streaming a partir de arquivos de torrent ilegais.

Alguns dos apps de streaming pirata encontrados livremente na Windows Store.

Até mesmo longas recentes, muitos recém-saídos do cinema, como Homem-Aranha: De Volta ao Lar, Mulher Maravilha e A Múmia aparecem disponíveis em tais serviços, muitas vezes em versões de boa qualidade. O mesmo vale para séries recentes como Os Defensores e Game of Thrones, com direito até mesmo aos capítulos vazados na internet antes de sua exibição na televisão.

A presença de tais aplicativos na Windows Store é uma brecha no sistema de verificação da Microsoft, que, em teoria, proíbe a disponibilização de softwares que infrinjam direitos autorais. Na prática, entretanto, eles podem ser baixados gratuitamente e em versão dedicada ao sistema operacional. Não se trata de uma questão isolada, já que, como dito, uma busca rápida mostra dezenas de soluções do tipo, plenamente disponível.

É um problema, entretanto, comum para praticamente todas as empresas do setor de tecnologia. Mesmo no Android ou no iOS, apps piratas conseguem, eventualmente, ultrapassar os métodos de verificação, que, na maioria das vezes, são feitos de forma automatizada. Análises posteriores dependem de denúncias feitas pelos usuários ou de relatos na imprensa, como os que começaram a ser publicados sobre o assunto nesta segunda-feira (21).

Por enquanto a Microsoft não se pronunciou sobre o assunto e, no momento em que essa reportagem foi escrita, os aplicativos continuavam disponíveis para download na loja da empresa.

Fonte: Torrent Freak

Fique por dentro do mundo da tecnologia!

Inscreva-se em nossa newsletter e receba diariamente as notícias por e-mail.