Deezer apela para bom senso dos assinantes para tentar amenizar pirataria

Por Ramon de Souza | 26 de Outubro de 2020 às 23h20
Reprodução/Tanner Boriack (Unsplash)
Tudo sobre

Deezer

Saiba tudo sobre Deezer

Ver mais

As plataformas de streaming de música surgiram justamente como uma forma de abrandar a pirataria — afinal, por menos de R$ 17 por mês, você tem acesso a um catálogo vasto de canções e pode reproduzi-las sempre que quiser, no dispositivo que preferir, com alta qualidade e com a consciência limpa de estar colaborando com o pagamento de direitos autorais para seus respectivos artigos.

Ainda assim, há quem prefira piratear os próprios serviços de streaming, usando clientes não-oficiais para acessar recursos premium (e eliminar os anúncios, é claro) sem ter que pagar um único centavo. Trata-se de uma prática comum sobretudo entre os usuários do sistema operacional Android, já que é muito fácil modificar os arquivos APK para transpassar as limitações de planos gratuitos.

O Spotify costuma reagir a tal prática de forma agressiva, banindo imediatamente os usuários que são pegos no flagra usando um cliente pirata. Para a surpresa de todos, porém, o Deezer resolveu adotar uma postura bem diferente de seu concorrente: após lutar contra um ou dois clientes pirateados há alguns anos, o serviço decidiu que não impedirá mais a utilização de softwares alternativos por parte de seus assinantes.

Imagem: Reprodução/TorrentFreak

Conforme relatado por vários internautas no reddit, a companhia enviou recentemente um e-mail para tais usuários afirmando que “nós vimos você pirateando”. A mensagem explica que a plataforma sabe “que você não está usando a versão oficial do Deezer” e que não fará nada para lhe impedir de continuar pirateando o serviço, mas incentiva o download do app original por questões de segurança.

“Honestamente, você deve saber que está expondo a si mesmo a riscos invasivos de segurança que podem vazar seus dados de maneira prejudicial”, afirma o e-mail, seguido de um botão para baixar o aplicativo oficial. “Encontre o plano que caiba no seu orçamento, sem custar a sua privacidade”, termina o recado. Venhamos e convenhamos: trata-se de uma abordagem bem mais criativa e impactante para fazer os piratas da web repensarem suas atitudes.

Fonte: TorrentFreak

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.