Futuros MacBooks poderão carregar iPhones e iPads por indução, indica patente

Por Wagner Wakka | 06 de Janeiro de 2021 às 10h48

Duas novas patentes da Apple mostram a intenção da empresa em transformar e MacBooks em carregadores sem fio para acessórios da marca. Os documentos descrevem uma tecnologia de carregamento reverso sem fio que poderia carregar iPhone, Apple Watches e outros aparelhos por indução.

O carregamento reverso sem fio é uma tecnologia que outras companhias já utilizam. Por exemplo, a linha Galaxy Note foi a primeira da Samsung a contar com a funcionalidade, permitindo carregar outro smartphone ou fones de ouvido apenas encostando os aparelhos nas costas do Note.

As patentes da Apple são direcionadas para dois modos de carregamentos usando MacBooks. Pela descrição, a proposta é de que os laptops possam carregar outros dispositivos através da tampa ou da região de descanso dos punhos, abaixo do teclado, e do trackpad. Na tampa, são nove pontos de carregamento, sendo que há outros três no corpo do laptop.

Três pontos abaixo do teclado podem ser usados para carregar aparelhos (Foto: USPTO)

As imagens usadas de exemplo na patente mostram Apple Watches, iPhones e até um iPad sendo posicionados em cima do MacBook para poderem ser carregados.

A proposta pode ajudar a solucionar um dos principais problemas da Apple: a diversidade de cabos e adaptadores a serem usados em seus dispositivos. Com o carregamento sem fio, o usuário não precisa carregar vários carregadores e fios por aí.

Aparelhos poderiam carregar inclusive, empilhados um em cima do outro (Foto: USPTO)

“Apesar de terem conectores e cabos padronizados, cada aparelho pode exigir uma fonte de energia separada ou dedicada para carregar. Em alguns casos, ter uma fonte de energia para cada aparelho pode se penoso para utilizar, guardar ou transportar”, descreve a própria patente.

Contudo, colocar esta ideia em prática pode não ser tão simples assim. Atualmente, os MacBooks são fabricados em alumínio, o que dificulta a utilização de carregamento sem fio. Ou seja, ou a Apple aposta em outro material para seus aparelhos, ou vai precisar criar um modo de contornar esse problema.

Como uma patente, ainda não é possível saber quando, nem se a Apple pretende mesmo levar a tecnologia para seus aparelhos. Contudo, como concorrentes já contam com algo parecido em seus smartphones, é possível que a gigante corra atrás para levar essa tecnologia o quanto antes a seus produtos.

Fonte: Patently Apple, USPTO

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.