Benefícios da manufatura local de notebooks no mercado brasileiro

Por Colaborador externo | 26 de Outubro de 2020 às 10h00
PhotoPin/ Nenad Stojkovic/ Flickr

Por Luciano Beraldo*

O Brasil é um dos poucos países fora da Ásia com fábricas de notebooks e PCs. Um marco na indústria que gera benefícios à economia nacional e diretamente ao consumidor, especialmente em um território com proporções continentais como o nosso. A produção envolve um elevado grau de tecnologia, o que, por si só, gera dezenas de milhares de empregos diretos e indiretos, além de investimentos robustos em Pesquisa e Desenvolvimento, promovendo o desenvolvimento de mão de obra qualificada para ocupar esses postos de trabalho.

A fabricação local permite que os notebooks sempre se mantenham equiparados, em qualidade e tecnologia, às linhas mais modernas disponíveis no exterior. Isso ficou nítido nos últimos meses, em que o computador teve sua importância renovada com o home office. O consumidor passou a notar e utilizar mais as funções do produto.

Como trabalhar com inovação é buscar constantemente por soluções que empoderem as pessoas em suas rotinas, a produção no Brasil ganha importância por ampliar a capacidade de se contemplar os diversos perfis de usuário distribuídos no país, bem distintos em relação a necessidades de uso, tecnologia embarcada e preço.

Dentro do foco de se atender a tudo que o consumidor deseja e precisa, ter polos industriais locais garante a disponibilidade no mercado nacional do que há de mais inovador na tecnologia mundial. Essa oferta mais ampliada gera um ciclo de aprimoramento dos serviços que é benéfico para todos. É mais simples, por exemplo, se realizar estudos e pesquisas que compreendam os comportamentos dos usuários para o desenvolvimento de produtos, conteúdos exclusivos e suportes.

Seguindo essa linha de foco na experiência do consumidor, é um diferencial que sejam produzidos aqui componentes como placas-mãe, módulos Wi-Fi, memórias, HDs, SSDs, baterias, fontes de alimentação, entre outros, deixando um repertório quase completo à disposição para ampliar a capacidade do equipamento, além de aumentar a disponibilidade de peças para reparo, proporcionando uma entrega mais rápida e menos onerosa para o usuário.

Esse ponto pôde ser percebido de forma imediata nos últimos seis meses, com o brasileiro se movimentando para atualizar seus computadores. Seja para trabalhar, estudar, ou mesmo para entretenimento, foi possível encontrar opções com a tecnologia mais atualizada, e com entrega muito mais rápida e barata nos aparelhos produzidos no país.

Ao priorizar um notebook produzido no país, por empresas que investem diretamente no desenvolvimento local – na compra de componentes fabricados aqui, na qualificação da mão de obra e geração de empregos, no uso da malha logística ou no recolhimento de tributos, entre outros fatores –, estamos fortalecendo a nossa
economia e contribuindo para termos no Brasil computadores com maior qualidade e preços cada vez mais competitivos.

*Luciano Beraldo é gerente sênior da área de notebooks da Samsung Brasil

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.