Surto de coronavírus pode encarecer seu presente de Dia das Mães

Surto de coronavírus pode encarecer seu presente de Dia das Mães

Por Felipe Junqueira | 02 de Março de 2020 às 19h00

O surto causado pelo novo coronavírus segue causando preocupação para além da questão da saúde. Na economia, já há muitas notícias sobre desabastecimento, fechamento de fábricas e redução em estoques. O Brasil ainda tem apenas dois casos de COVD-2019 confirmados, mas já existe uma expectativa de problemas no abastecimento de eletroeletrônicos, que pode encarecer produtos e encarecer o presente de Dia das Mães.

Entidades empresariais preveem dificuldades de manter estoque, o que pode afetar principalmente a data celebrada no segundo domingo de maio. Fábricas na Zona Franca de Manaus (ZFM) já estudam dar férias coletivas e reduzir jornada de trabalho para não pararem totalmente devido à falta de componentes que vêm da China.

“Os estoques estão reduzindo. E o risco de uma parada nas linhas não é pequeno e aumenta a cada semana. Não tivemos a confirmação de novos embarques vindos da China”, alertou Wilson Périco, presidente do Centro das Indústrias do Estado do Amazonas (Cieam).

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Surto da COVID-19 preocupa pela questão da saúde e deve afetar bastante a economia mundial este ano (Foto: Reprodução)

Por ora, o risco de desabastecimento ainda não é tão grande porque há embarcações que deixaram o país asiático antes do Ano Novo Chinês e que ainda não chegaram ao Brasil, o que deve acontecer na primeira quinzena de março. E, segundo o superintendente da Suframa, Alfredo Menezes, ainda não é hora de temer falta de estoque. “Estamos mapeando e vendo o que podemos fazer e quais impactos poderão advir, se essa situação chegar a um ponto extremo”, afirmou.

Mesmo assim, algumas fábricas de empresas mais afetadas já estudam a redução na jornada de trabalho. Algumas podem dar férias coletivas aos funcionários, e as que trabalham dia e noite podem passar a operar apenas em um turno só. As reduções podem afetar 85 mil pessoas, ou 17% de um total de 500 mil empregos diretos da Zona Franca de Manaus.

Só o setor de eletrônicos representa 28% dos lucros na zona industrial amazonense. A produção de TVs e celulares totaliza cerca de 48 mil trabalhadores. Fábricas de Samsung e Motorola já pararam a produção por alguns dias em suas fábricas localizadas em São Paulo, o que certamente vai afetar estoques e, consequentemente, os preços.

Fonte: Tele Síntese

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.