Atom Clover Trail aumentará a duração de bateria em tablets com Windows 8

Por Pedro Cipoli | 24 de Setembro de 2012 às 09h30

Conhecido como Clover Trail, o novo processador Atom da Intel é uma versão um pouco mais poderosa da plataforma Medfield da empresa, SoC presente em smartphones como o Xolo 900. É, na verdade, uma versão dual-core desse processador. A GPU foi atualizada para a PowerVR SGX 544MP2, sendo ligeiramente mais potente do que a que equipa o iPad 2 da Apple.

Sem suporte a Linux

O "S0ix", ou "ocioso ativo", é capaz de manter um consumo de energia bem baixo, mas mantendo a conectividade com a internet e atualização de aplicativos em segundo plano. Segundo a Intel, essa estratégia é capaz de fazer com que o sistema "acorde" quase instantaneamente sem gastar muita energia, ideal para dispositivos que praticamente não ficam desligados, como tablets e smartphones.

Outra vantagem é que o novo Clover Trail é capaz de alocar as tarefas que exigem mais processamento de forma mais inteligente, decodificando via hardware vídeos em 1080p (Full HD) com codecs MPEG2, MPEG4 e MP4 sem estressar a CPU. Recursos como NFC, acelerômetros, magnetômetros, sensores de ambiente e GPS também serão suportados pela nova arquitetura.

Clover Trail: focado no Windows 8

Após várias manifestações por parte de usuários do Android e Linux, a Intel parece ter mudado de ideia quanto à falta de suporte ao Linux, e, consequentemente, a todas as versões do Android, oferecendo um port para quem deseja rodar outro sistema que não seja o Windows 8. Não será um novo processador, mas o mesmo adaptado para rodar em qualquer plataforma, já que o projeto do Clover Trail atual está sendo desenvolvido conjuntamente com a Microsoft para ter o máximo de performance no sistema operacional da empresa.

Inscreva-se em nosso canal do YouTube!

Análises, dicas, cobertura de eventos e muito mais. Todo dia tem vídeo novo para você.