Apple está produzindo telas de safira há pelo menos três anos

Por Redação | 21.02.2014 às 14:52
photo_camera Divulgação

Já faz algum tempo que circula na internet um rumor de que os próximos smartphones e tablets da Apple contarão com displays feitos de safira. No último dia 10 de fevereiro, o site 9to5Mac divulgou uma reportagem dizendo que a companhia esteve em conversas com a GT Advanced Techonologies, uma empresa especializada em fornos e câmaras usados na fabricação de telas de safira.

Na época, a Apple não comentou o caso, mas, ao que tudo indica, a Maçã vai mesmo introduzir a tecnologia em seus futuros lançamentos. Mark Shuttleworth, chefe da Canonical – companhia empresa responsável pela venda do sistema operacional Ubuntu –, comentou durante uma conferência sobre os celulares Ubuntu que a Apple comprou toda a demanda de telas de safira há pelo menos três anos.

De acordo com informações do GigaOm, Shuttleworth não divulgou o valor exato de displays adquiridos pela empresa de Cupertino. O executivo disse que a ideia era que o smartphone com sistema Ubuntu viesse equipado com a tecnologia, mas que a inclusão de visores de safira foi descartada depois que o projeto não conseguiu o financiamento de US$ 32 milhões na internet – foram arrecadados apenas US$ 12,8 milhões. Isso sem contar que a produção de displays de safira está voltada para os próximos dispositivos da Maçã.

Em todo o caso, se a Apple está mesmo há três anos segurando a produção de telas feitas de safira, é porque a empresa prepara algo grande para os próximos meses. O que se sabe é que já não é mais segredo que a Maçã está expandindo o desenvolvimento de produtos cada vez mais resistentes desde o lançamento do iPhone 5, o primeiro dispositivo da companhia revestido com safira na parte traseira. Posteriormente veio o leitor de impressões digitais "Touch ID" do iPhone 5S, que também conta com revestimento em safira.

Com base no acordo fechado com a GT Advanced Techonologies, a expectativa é que a Apple consiga produzir, por ano, entre 100 e 200 milhões de telas de aproximadamente 5 polegadas para iPhones. A medida seria uma forma da companhia se antecipar ao lançamento do iPhone de sexta geração, o primeiro a contar com um display maior do que as versões anteriores do aparelho, que possuem, em média, 4,5 polegadas.

Vale lembrar que a safira empregada nos dispositivos móveis não é aquela pedra preciosa, conhecida pelo tom azulado, mas sim por uma versão artificial do material. A tecnologia tem sido bastante utilizada por fabricantes de monitores e displays por ser capaz de tornar os aparelhos eletrônicos muito mais resistentes, mais até do que o famoso Gorilla Glass. Outra vantagem é que a safira, mesmo colocada em altas temperaturas, não derrete e não faz com que a tela do gadget perca a sensibilidade.

Dependendo da fórmula exata de fabricação do vidro quimicamente reforçado, a safira consegue ter cerca de 2,5 a 3 vezes a sua resistência. Além disso, é um material explorado e conhecido na indústria aeroespacial, militar e também está presente em dispositivos médicos, como lasers, janelas de proteção e lentes altamente especializadas.