Publicidade

Novo terremoto atinge sul da Itália; total passa de 160

Por| Editado por Luciana Zaramela | 22 de Maio de 2024 às 10h50

Link copiado!

Gregory Smirnov/Unsplash
Gregory Smirnov/Unsplash

Nesta manhã de quarta-feira (22), sismólogos detectaram um novo terremoto no sul da Itália. Com magnitude de 3,6 graus na escala Richter, o epicentro do abalo sísmico foi a comuna de Prócida, próximo à Nápoles. A mesma região vem enfrentando uma série de tremores de terra, desde o começo da semana. Já foram mais de 160. 

A magnitude de 3,6 graus, com 4 km de profundidade, foi calculada pelo Instituto Nacional de Geofísica e Vulcanologia (INGV). De forma semelhante, o terremoto foi identificado pelo Serviço Geológico dos Estados Unidos (U.S. Geological Survey), mas com uma magnitude inferior (3,0).

Um dos riscos associados aos tremores de terra nesta região da Itália é a proximidade com o supervulcão conhecido como Campos Flégreos (Campi Flegrei), em uma região habitada por cerca de 500 mil pessoas. A última erupção significativa foi registrada em 1538.

Continua após a publicidade

Inclusive, é possível que os abalos sísmicos atuais estejam associados aos movimentos internos do próprio vulcão Campos Flégreos, através de um fenômeno conhecido como bradisseísmo.

É o rebaixamento ou a elevação do solo, causada pelo esvaziamento ou enchimento das câmaras magmáticas subterrâneas. Entretanto, mais análises são necessárias para compreender a real origem dos tremores.

Intensos terremotos na Itália

Durante a nova série de terremotos que atingiram o sul da Itália, o mais forte foi registrado na noite de segunda-feira (20), com magnitude de 4,4 na escala Richter, como aponta o INGV. Segundo o U.S. Geological Survey, a magnitude foi de 4,1. Este foi um dos mais fortes a afetar a região nas últimas quatro décadas.

O Canaltech está no WhatsApp!Entre no canal e acompanhe notícias e dicas de tecnologia

Como ecos desse tremor de terra mais intenso, uma série de abalos sísmicos de menor intensidade foram registrados na Itália. No total, foram registrados 168.

Apesar da intensa atividade sísmica, não foram identificados feridos ou grandes danos estruturais aos prédios — algumas estruturas menores e pedaços chegaram a despencar.

De forma preventiva, alguns moradores foram evacuados até o risco potencial passar, especialmente em áreas de risco para novos terremotos. 

Continua após a publicidade

A seguir, veja imagens de um supermercado na Itália após os tremores:

Vulcão Campos Flégreos

Devido à história e da destruição de Pompeia, o vulcão Vesúvio é o mais popular da Itália. Entretanto, próximo desta região ainda em Nápoles, é que se encontra o supervulcão Campos Flégreos. 

Continua após a publicidade

Em tese, o Campos Flégreos tem alto potencial de destruição, especialmente por estar localizado num local de ocupação intensa. Entretanto, não há indícios de atividade vulcânica de risco no momento.

Agora, veja como ficaram os moradores após o terremoto, com receio de algum desdobramento envolvendo o supervulcão: 

Fonte: INGV e EuroNews