Publicidade
Economize: canal oficial do CT Ofertas no WhatsApp Entrar

30 cidades estão sob emergência devido a chuvas no Maranhão

Por| Editado por Luciana Zaramela | 09 de Maio de 2024 às 16h12

Link copiado!

 Inge Maria/Unsplash
Inge Maria/Unsplash

Além das fortes chuvas que provocam uma tragédia (ainda em andamento) no Rio Grande do Sul, outra parte do Brasil enfrenta o drama causado pelas precipitações, registradas desde o mês de abril: o Maranhão. Por lá, 30 cidades estão em situação de emergência, devido ao efeito e às consequências das cheias.

Diante da situação de emergência, o município de Santa Inês decretou estado de calamidade pública em consequência das chuvas — a cidade fica a aproximadamente 250 km da capital do estado, São Luís. No entanto, já existem sinais de melhora no cenário local e a situação está sob controle, como informa o próprio governo estadual.

Entre as outras cidades maranhenses afetadas pelas chuvas, estão: Formosa da Serra Negra, São Roberto, São João do Sóter, Tuntum, Monção e Barreirinhas. No total, mais de mil famílias ficaram desabrigadas no Maranhão por causa das inundações, segundo a Agência Brasil. Além disso, outras 2,9 mil famílias foram temporariamente desalojadas.

Continua após a publicidade

Mais chuva no Maranhão

Para esta quinta-feira (9), há um alerta amarelo de chuvas intensas para partes do Maranhão, como informa o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet). É possível que a nova leva de precipitações cause alguma piora na situação das cidades já afetadas.

O aviso meteorológico de "potencial perigo" é válido até sexta-feira (10), às 10h. Nesse período, podem ocorrer chuvas entre 20 e 30 mm/h ou até 50 mm/dia. Em paralelo, os ventos podem alcançar uma velocidade de 40 a 60 km/h.

Para evitar acidentes e tragédias, o Inmet recomenda que a população se mantenha informada sobre as áreas de risco, caso haja necessidade de evacuação por risco de desmoronamento ou deslizamento. Isso pode ser feito através da Defesa Civil (telefone 199) ou do Corpo de Bombeiros (telefone 193). 

Em caso de rajadas de vento, não se deve buscar abrigos próximos a árvores e nem estacionar veículos  perto de torres de transmissão ou placas de propaganda. Em ambos os casos, a pessoa pode se ferir. Também não se deve usar aparelhos conectados à tomada, em caso de alagamentos.

Posicionamento do Governo do Maranhão

Nas redes sociais, o governador do Maranhão, Carlos Brandão, se posicionou sobre a situação do estado. Brandão confirmou que 30 cidades estão em situação de emergência, mas também afirmou: “Não temos nenhuma cidade do Maranhão coberta por águas” — o cenário geral é de melhora. A fala dá a entender que, embora sob emergência, o estado consegue controlar a situação e não está em um nível tão grave quanto o Rio Grande do Sul.

Continua após a publicidade

Em relação aos municípios mais afetados pelas chuvas, que acometem o estado desde abril, Brandão explica que “a própria gestão municipal consegue atuar”, sem necessidade de ajuda externa. No caso de Santa Inês, que decretou estado de calamidade pública, “a cidade recebeu todo o apoio do governo federal e do nosso Governo do Maranhão”.

Brandão também explica que, no ano passado, a situação enfrentada por causa das chuvas foi “muito mais difícil”. “Este ano, as dificuldades estão abaixo do que já passamos, também em decorrência da força-tarefa preventiva realizada para a contenção de danos”, completa.

Fonte: Inmet, G1 Agência Brasil