Publicidade
Economize: canal oficial do CT Ofertas no WhatsApp Entrar

Testamos o Adobe Firefly e ele tem potencial de revolucionar a criação visual

Por| Editado por Douglas Ciriaco | 31 de Março de 2023 às 16h03

Link copiado!

Reprodução/Adobe
Reprodução/Adobe
Tudo sobre Adobe

A Adobe lançou recentemente a sua solução de inteligência artificial chamada Firefly. Diferentemente do ChatGPT, que foca apenas em responder perguntas, a solução de IA da dona do Photoshop é muito mais abrangente, com aplicações práticas para o setor de criação visual e resultados muito interessantes.

O Canaltech recebeu acesso à versão Beta fechada do Firefly para testar. Como são muitas ferramentas, e a maioria tem aplicações voltadas para profissionais de design e edição, os experimentos foram limitados aos serviços do site. Mesmo assim, as primeiras impressões foram extremamente positivas.

Como funciona o Firefly?

Continua após a publicidade

A primeira coisa para entender a IA da Adobe é subdividi-la em duas partes: a que funciona via web e a que fica incorporada à suíte de aplicativos da empresa. Esta análise vai tratar apenas da primeira parte, já que boa parte das soluções para Photoshop e Illustrator ainda estão incompletas.

No setor acessível pela internet estão a ferramenta de conversão de texto para imagem, os efeitos de estilos e as texturas sobre textos. A terceira opção permite criar variações de uma arte já existente a partir de orientações de texto, mas ainda não está liberada.

A conversão de texto para imagem funciona exatamente como as pessoas estão acostumadas graças a outras plataformas do gênero. Você pode digitar uma descrição, somente em inglês no momento, para que a IA gere quatro imagens baseadas no seu texto.

Continua após a publicidade

Já a parte de efeitos sobre os textos é um pouco menos comum: ali, o usuário consegue criar estilos visuais incríveis para qualquer texto inserido. A mecânica é um pouquinho diferente do habitual, e o resultado será uma imagem única baseada nas suas diretrizes.

Adobe Text to Image

Criar imagens a partir de texto deixou de ser novidade desde que três ferramentas de IA tornaram isso popular: DALL-E, Midjourney e Stable Diffusion. Mas o Firefly consegue elevar os padrões em níveis que os desenvolvedores rivais precisarão se descabelar para superar.

A tela inicial é muito parecida com o tradicional: uma caixa de texto com a orientação para o usuário escrever o que deseja. Ao dar Enter, a pessoa é guiada para uma segunda tela, a qual possui várias opções extras.

Continua após a publicidade

Na parte central, a IA gerará quatro imagens baseadas na sua descrição. Essas artes em geral seguirão o estilo padrão Art, então devem ser assemelhar a desenhos.

Se você precisa de algo mais realista, é só olhar para a barra lateral e escolher entre os quatro tipos de conteúdo disponíveis:

  1. None (Nenhum);
  2. Photo (Foto);
  3. Art (Artístico); e
  4. Graphic (Desenhado).
Continua após a publicidade

Cada uma delas permite criar imagens distintas a partir do mesmo comando. Você pode dar uma única orientação para o Firefly e receber uma imagem mais artística, outra mais realística e uma terceira como se fosse desenhada à mão.

Estilos e ângulos de composição

Logo abaixo, há um menu dropdown com várias opções de estilo. Cada uma dessas pílulas também impacta no resultado gerado: popular, movimentos, técnicas, efeitos, materiais, temas e concepções.

Os estilos funcionam como filtros para orientar o resultado. Se você marcar a opção Steampunk, por exemplo, uma imagem adotará todas as características associadas a esse movimento. Se mudar para barroco, verá como a iluminação e os contornos serão ajustados.

Continua após a publicidade

Logo abaixo, o usuário pode definir o padrão de cores e tonalidades, o tipo de iluminação e o ângulo da foto. Ao criar a foto de um balão, você pode usar uma luz natural para simular o sol e escolher a composição de baixo para cima, o que deve simular uma fotografia tirada de alguém no solo.

Adobe Text Effects

A ferramenta Text Effects permite gerar letras e palavras de maneira artística, com texturas, efeitos ou objetos. O resultado é uma imagem bonita, com ótimo acabamento e que parece ter sido feita por horas por um profissional do setor.

Aqui o usuário precisará lidar com duas caixas de entrada. A da esquerda é onde a pessoa insere o texto a ser convertido em arte. Na direita, fica a parte de descrição do efeito desejado, cujo funcionamento é igual ao Text to Image.

Continua após a publicidade

Você pode descrever qual tipo de textura deseja ou usar um dos 27 modelos disponíveis. Dos estilos disponíveis, é possível escolher entre natureza — flores, lava, cobras e tigres, por exemplo — e materiais diversos, além de comidas e bebidas.

Na barra lateral, também é possível selecionar o tipo de fonte, o estilo do encaixe, a cor de fundo e a coloração do texto. Todas essas variações deixam nas mãos do usuário múltiplas opções de criação, ideais para aplicar em campanhas de marketing ou para projetos audiovisuais.

Uma IA com potencial

Continua após a publicidade

O Firefly ainda não oferece nada que outra tecnologia de geração de imagens não tenha feito antes. Mas a Adobe parece determinada a elevar o nível de refinamento do serviço, com vários filtros, nuances e ajustes possíveis.

O resultado é um modelo muito mais simples de usar, mesmo por quem entende pouco de design. Se você mandar bem nas descrições e tiver paciência para escolher as opções corretas, certamente vai criar belas obras de arte apenas com as duas ferramentas testadas.

Futuramente, ainda será possível entender o funcionamento do Firefly aplicada às ferramentas práticas de Photoshop, Indesign, Illustrator e Premiere. Se o nível for o mesmo das opções disponíveis pelo site, então a companhia pode estar próxima de destronar os rivais.