Inteligência artificial da IBM está ajudando escritório de advocacia brasileiro

Por Ares Saturno | 18 de Janeiro de 2018 às 14h15
photo_camera Reprodução

Foi pensando na rápida percepção de padrões que as inteligências artificiais produzidas através da plataforma Watson, desenvolvida pela IBM, que a equipe do consultório de advocacia Urbano Vitalino, empresa de serviços jurídicos em Recife, adquiriu uma versão personalizada da tecnologia. A assistente virtual que usa a inteligência artificial Watson e recebeu diversos APIs específicos para as atribuições que recebeu na empresa e o nome de Carol.

Urbano Vitalino Neto, sócio-diretor do escritório, explica: “Ela realizará atividades repetitivas. Lidamos com mais de 100 mil processos judiciais, publicações diárias e novos processos que precisam ser analisados e colocados em um sistema próprio”. As atribuições do cargo da IA serão de automatizar o preenchimento de dados que se repetem em certos grupos de processos judiciais, dando uma mãozinha para seus colegas de trabalho orgânicos. O mesmo já fora feito, em 2016, no Baker & Hostetler, em Ohio (EUA), como publicamos aqui. Mas é a primeira vez que um escritório brasileiro faz uso dessa funcionalidade para fins jurídicos.

Há quem encare, ainda, com ceticismo a capacidade laboral desse tipo de ferramenta baseada em IA. Para esses filhos de São Tomé, Vitalino Neto nos traz uma estatística para lá de interessante: quando esse trabalho de preenchimetno de dados é feito pelos seus colaboradores humanos, a taxa de acerto fica por volta de 75%. Com o trabalho da advogada inorgânica, a média de acertos se eleva para 95%. E, como todo sistema de machine learning, a tendência é que a Carol aprenda mais sobre seu ofício e, com o tempo e a experiência, consiga taxas cada vez maiores de sucesso.

Com a produtividade digna de funcionária do mês, Carol já está sendo promovida dentro da empresa: ase partir desse ano, a assistente virtual começará a ser treinada para extrair dados básicos, como nome das partes, advogados, endereços, e resumir as peças processuais. Para tal tarefa, Carol precisará avaliar todo o conteúdo das mais de 100 mil peças para identificar pedidos e demandas. “Poderemos entender de antemão a complexidade do processo. Ela ajuda a determinar se a ação é corriqueira ou estratégica para o escritório”, explicou o diretor-executivo da Urbano Vitalino, Paulo Christiano Tenório Sobral.

Não foram divulgados dados sobre o valor do serviço da Carol para a Urbano Vitalino. Como é um serviço para lá de personalizado, recebendo funcionalidades de acordo com a demanda da empresa, pode-se dizer que Carol é um produto exclusivamente elaborado para soluções na área que será empregada. Há outros produtos baseados na mesma tecnologia que podem ser contratados através do site do Watson Analytics, alguns deles com preços bastante amigáveis.

Outras empresas brasileiras também recorreram à IA que favorece o reconhecimento de padrões. É o caso da Dommi Business Intelligence, empresa que utiliza um dos produtos da Watson Analytics para trabalhar com dados de análise de mercado na área militar de diversos países. "O Watson Analytics nos trouxe a vantagem de conhecer mais profundamente aqueles dados que a gente já tinha e não enxergava determinadas informações de mercado que pudessem favorecer os nossos clientes", disse o CEO da empresa, em vídeo abaixo reproduzido:

Segundo o que informou ao Canaltech a assessoria de imprensa da IBM, "O Watson não é uma solução que já vem 100% pronta, é moldado conforme a necessidade de cada cliente. Alguns utilizam para chatbots, outros para reconhecimento de imagens, outros para resolver chamadas de TI na companhias. A partir dessa finalidade que o cliente deseja, os profissionais da IBM estudam quais aplicações poderão auxiliar na entrega e, com a ajuda da empresa contratada, treina a solução." 

O vídeo promocional do Watson Analytics, disponível apenas em inglês, explica que o serviço é voltado para usuários leigos que não sabem nada de machine learning. Ele promete análise de padrões sem necessidade de treinamento prévio da equipe que o utilizará: 

Embora Carol seja a primeira advogada digital no Brasil, ela não é a primeira tecnologia da plataforma Watson a prestar serviços por aqui. Outro exemplo conhecido, que você pode ler mais sobre acessando essa matéria, é o projeto A Voz da Arte, da Pinacoteca de São Paulo, que utilizou uma das soluções em inteligência artificial na nuvem da plataforma Watson da IBM para permitir que os visitantes da exposição pudessem perguntar mais detalhes sobre as obras artísticas apresentadas.

Fonte: Urbano Vitalino

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.