Robôs da Boston Dynamics desafiam BTS para concurso de dança em novo vídeo

Robôs da Boston Dynamics desafiam BTS para concurso de dança em novo vídeo

Por Alveni Lisboa | Editado por Douglas Ciriaco | 29 de Junho de 2021 às 14h55
Reprodução/Boston Dynamics

A popular banda de k-pop BTS está sempre no topo das paradas, seja entre os assuntos mais comentados nas redes sociais, seja em seus vídeos super populares de dança no YouTube. Agora, parece que a boy band coreana terá um desafio e tanto pela frente: enfrentar os robôs da Boston Dynamics em um concurso para ver quem tem a melhor ginga.

A Hyundai, nova proprietária da fabricante de robôs, lançou um vídeo em que coloca sete robôs da linha Spot para realizar movimentos coreografados da música “IONIQ: I’m On It”, do BTS. O material impressiona pela sincronia e pelos movimentos suaves feitos pelas máquinas, que não deixam a desejar para nenhum dançarino profissional — exceto pela aparência meio assustadora que remete a filmes de ficção científica.

É claro que uma possível ameaça de substituição não preocupa os meninos do BTS, que entram na brincadeira e dançam ao lado dos Spots. Eles até se juntam para celebrar a compra da empresa pela gigante coreana com algumas performances em um segundo vídeo que mostra os bastidores do trabalho.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

O vídeo dos robôs acaba de ser publicado no perfil da Boston Dynamics e já conta com mais de 200 mil visualizações, com diversas reações positivas do público e milhares de comentários. Já o vídeo com os bastidores da produção (veja mais abaixo), em que o BTS interage com as máquinas, já tem quase 3 milhões de espectadores somente de ontem até hoje no canal da Hyundai.

Coordenação e programação minuciosa

Para chegar ao resultado, foi necessário muito empenho por parte da equipe da Boston Dynamics. Isso porque, neste caso específico, não era possível contar apenas com os sensores embutidos do robô e seus algoritmos de prevenção de obstáculos. Afinal, o vídeo mostra movimentos coordenados e previamente planejados, algo que as máquinas ainda não são capazes de fazer.

A companhia trabalhou novamente com a coreógrafa profissional Monica Thomas, responsável por outras criações dançantes e populares dos robôs, para executar os movimentos do Spot. Desse trabalho surgiu um software chamado Choreographer, cuja função permite fazer com que qualquer modelo da companhia tenha um gingado de dança similar para fins de entretenimento.

Curiosamente, essas rotinas de programar danças geraram novas ferramentas de programação para otimizar a execução de tarefas dos robôs. Elas permitem uma sintonia fina dos cálculos matemáticos conduzidos pelos sensores e algoritmos da máquina para acumular conhecimento. Esse aprendizado de máquina vai se somando para que as rotinas sejam executadas com cada vez mais precisão.

Robôs dançando são populares

Tal como vídeos de gatos fazendo coisas inusitadas, robôs que se remexem são muito populares online. O último vídeo de dança da empresa tem mais de 32 milhões de visualizações no YouTube.

Agora, com a colaboração de uma das bandas mais populares do planeta, a expectativa é superar ainda mais esses números impressionantes. Esse impulso pode ajudar a Boston a vender ainda mais robôs da linha Spot, que custam US$ 74.500 cada (quase R$ 368 mil) e podem ser usados para realização de atividades rotineiras em empresas.

Não é um investimento barato, é verdade, mas pode trazer retornos muito positivos para companhias que desejam estar na vanguarda da tecnologia. Ter um robô versátil, capaz de atender clientes e dançar, pode ser um belo atrativo para novos consumidores.

Fonte: Boston Dynamics

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.