Disney registra patente de tecnologia de realidade virtual sem óculos

Disney registra patente de tecnologia de realidade virtual sem óculos

Por Alveni Lisboa | Editado por Douglas Ciriaco | 06 de Janeiro de 2022 às 17h57
Reprodução/Disney

A Walt Disney Company registrou a patente de um dispositivo capaz de produzir realidade virtual e realidade aumentada sem a necessidade de óculos, headsets ou dispositivos digitais. O Virtual World Simulator teve o nome registrado no Escritório de Patentes e Marcas Registradas dos EUA no dia 28 de dezembro e deve trazer algo inédito até então.

A patente sugere que a Disney pretende elevar o patamar da simulação digital a algo inédito, muito além da realidade virtual e da realidade aumentada, dois dos principais focos de produção das grandes empresas tecnológicas. O metaverso dos parques temáticos da Disney devem conectar elementos digitais, de dados e físicos em uma "realidade física virtualmente aprimorada e um espaço virtual fisicamente persistente", de acordo com a documentação.

Pelo que parece, a Disney estaria disposta a criar um universo virtual inspirado na Disneylândia que permitiria a simulação de personagens animados e atrações do parque temático de modo virtualizado, em 3D e com realismo. A tecnologia utilizaria imagens tridimensionais geradas por vários projetores capazes de gerar uma alta taxa de imagens por segundo.

Como funciona o Virtual World Simulator?

A premissa do Virtual World Simulator seria o uso da técnica SLAM (Simultaneous Localization and Mapping ou Mapeamento e Localização Simultânea, em tradução livre), que rastreia em tempo real o ponto de vista do usuário e implementa mudanças nas imagens, o que dá uma sensação semelhante a estar em movimento.

Os efeitos virtuais 3D seriam projetados em locais reais do parque e poderiam dar vida a personagens animados ou simular objetos animados, adereços e obras de arte. Se tudo der certo, a experiência de visitar parques da Disneyland e Walt Disney World poderiam entregar uma experiência ainda mais encantadora e única.

Essa imagem do pedido de patente mostra um pouco do funcionamento do sistema da Disney (Imagem: Reprodução/U.S. Patent Office)

Segundo o consultor técnico de tecnologia e patentes da Founders Legal, John DeStefano, a gigante do entretenimento sairia na frente dos concorrentes ao trazer simulações independentes da tela de telefone ou de fones de ouvido. "A Disney desenvolveu um sistema quase semelhante a um projetor de cinema para projetar em uma superfície real o que os humanos veem em uma tela", explicou em entrevista ao site SiliconValley.

Ainda não há prazo para a Disney implantar a tecnologia do Virtual World Simulator, mas é provável que não leve tanto tempo assim, já que a patente costuma ser um dos últimos processos executados no desenvolvimento de um produto.

Metaverso x mundo real

A aplicação de realidade virtual e aumentada sobre ambientes físicos não é exatamente uma novidade, pois já foi usada pela companhia durante o show Mickey's Mix Magic, na Disneyland, que usa imagens projetadas nas fachadas da Main Street e hologramas simulados para trazer uma experiência realística.

Mickey's Mix Magic usa realidade aumentada sobre o mundo físico (Imagem: Reprodução/Disney)

Os parques da Disney já usam truques com realidade virtual muito antes de a indústria da tecnologia focar as atenções. Basta lembrar de atrações como o Six Flags e Cedar Fair, que trouxeram a técnica graças ao uso de headsets de RV para montanhas-russas, em uma clara tentativa de dar um toque inovador para uma atração clássica.

No Animal Kingdom, uma experiência chamada Wild AR ajudou a dar mais imersão ao safári dos usuários. O programa combinava tecnologia avançada de radares com monitores de câmeras escondidos nas folhas e árvores da "selva", combinada com imagens aéreas de drones, para oferecer aos visitantes uma visão única dos animais.

A companhia conduziu um treinamento via realidade aumentada para ensinar os operadores de Rise of the Resistance a carregar e descarregar veículos, bem como operar o painel de funcionamento da atração.

Universal também tem planos parecidos

A Universal Studios Japan também empregou a tecnologia ao apresentar o Mario Kart: Koopa’s Challenge, quando reproduziu um passeio no carro de corrida com técnicas de realidade aumentada. Nesse caso específico, os headsets de RA eram necessários para projetar os cenários toda a ação, que transformava o mundo físico no ambiente virtual. A iniciativa foi parte das ações de divulgação do parque temático Super Nintendo World, inaugurado em março de 2021 na cidade de Osaka.

A ideia é levar o Mario Kart AR também para o Universal Studios Hollywood, que deve receber um "Super Nintendo World" em breve. Ainda não há uma data prevista para inauguração, mas é provável que tudo chegue com certa rapidez para agradar aos fãs da Nintendo e ajudar a bombar o parque temático nos Estados Unidos.

Na Universal Studios, inclusive, há uma atração baseada no filme Pets que permite aos pilotos se verem como animais de estimação em telas de vídeo espalhadas por toda atração. Os bichos aparecem graças a técnicas avançadas de realidade aumentada e imitam os gestos das mãos, corpo e expressões faciais dos passageiros.

É claro que a iniciativa da Universal não é tão avançado quanto a proposta audaciosa da empresa de Walt Disney, mas já dá para notar que a competição será acirrada nesse segmento nos próximos 5 ou 10 anos.

Fonte: Silicon Valley  

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.