Como promover a inovação em um mundo acelerado

Como promover a inovação em um mundo acelerado

Por Matt Swann | 28 de Janeiro de 2022 às 10h00
Joseph Mucira/Pixabay

O conceito de inovação é e sempre foi fluido. Ao longo dos últimos 25 anos, imerso em empresas de tecnologia em diferentes países, testemunhei o significado de “inovação” evoluir e se adaptar a diferentes realidades. Mas durante esse período, houve uma constante — o ingrediente mais importante para o sucesso da inovação permaneceu o mesmo: o foco no cliente.

A inovação eficaz depende de uma compreensão profunda do problema em questão. E a melhor explicação sobre os problemas vem daqueles que os vivenciam. Por isso, colocar os clientes no centro das estratégias de negócios e tecnologia proporciona uma maior conscientização de suas principais dores — e esse entendimento é crucial para a inovação. Mas não é só isso: a troca com os clientes é um lembrete bem-vindo de que estamos lidando com assuntos que podem impactar significativamente as pessoas e transformar sua vida.

Se observarmos as transformações mais recentes no setor financeiro, fica mais simples de entender. No Brasil, por exemplo, o lançamento dos meios de pagamentos instantâneos foi um sucesso, preenchendo uma lacuna em serviços que até então tinham custo para o consumidor, sem oferecer a velocidade e praticidade desejadas. Agora imagine como melhorar essa experiência, permitindo que as pessoas tenham maior controle sobre como gastam, ou construindo caminhos e conexões diretas com as lojas onde desejam realizar transações. Imagine mudar um modelo de serviço padronizado para uma personalização baseada nas necessidades específicas de cada cliente. Escolha um problema, crie hipóteses, comece a testar.

Ambiente favorável à inovação

Mas você provavelmente está se perguntando como acelerar inovação diariamente e fomentar ideias transformadoras. Uma peça fundamental desse quebra-cabeça é promover uma atmosfera que estimule a imaginação e a criatividade, premissa ancorada em dois valores aparentemente simples: confiança e ownership, uma palavra em inglês que descreve bem o que podemos traduzir como o sentimento e a responsabilidade de dono (de um projeto, de uma ideia, de um objetivo, por exemplo).

Pode parecer um conceito fácil, mas é uma decisão diária construir ambientes livres de julgamentos, onde aprendemos com nossos erros para não repeti-los e onde cada membro da equipe se sente engajado e incluído para que o brainstorming seja reforçado e executado frequentemente – e essa mentalidade deve estar presente em todas as ações.

Além disso, como a velocidade é importante quando se trata de inovação, é essencial que os especialistas tenham autonomia suficiente para tomar decisões, como conduzir experimentos, algo super conectado com ownership. Essa cultura empreendedora ajuda a acelerar projetos como se tivéssemos pequenas startups internas, uma estratégia utilizada por muitas empresas de tecnologia de sucesso.

As pessoas são fundamentais

Uma das coisas que me atraiu no Nubank — e tenho certeza que atrai muitas outras pessoas também — foram as equipes. Sim, o coração das empresas tecnológicas e inovadoras são as pessoas, e parte do papel do líder de tecnologia é atrair, desenvolver e reter esses talentos. Pessoalmente, sou um entusiasta desse tema e acredito que os líderes devem se comprometer a abrir portas, conectar as pessoas certas aos projetos certos, destacar conquistas e facilitar a evolução profissional.

Inovação parte das pessoas e do trabalho em equipe (Imagem: Annie Spratt/Unsplash)

Mas que traços e comportamentos procuramos? A curiosidade está no topo da minha lista, e significa que todos devemos estar constantemente insatisfeitos, procurando desafiar o status quo, buscando melhorias e meios novos e inteligentes de resolver problemas. Ser um simplificador também é fundamental: o mundo já está cheio de complexidade; precisamos constantemente de pessoas que possam entender as ambiguidades e dissolvê-las — quanto menos burocracia, melhor. E, por último, mas não menos importante, as pessoas que trabalham bem em equipe, que desejam ver a empresa prosperar são sempre imprescindíveis.

Costumo dizer que a necessidade é a mãe da invenção. E, como sempre há um novo problema ou um novo caminho a ser explorado, temos uma necessidade constante de continuar inventando. Felizmente, meu legado será o impacto na vida das pessoas por meio da inovação — qual será o seu?

*Artigo produzido por colunista com exclusividade ao Canaltech. O texto pode conter opiniões e análises que não necessariamente refletem a visão do Canaltech sobre o assunto.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.