O Brasil está perdendo a grande onda da revolução tecnológica

O Brasil está perdendo a grande onda da revolução tecnológica

Por Fernando D´Angelo | 17 de Janeiro de 2022 às 15h00
Pixabay

E mais uma vez o Brasil se mostrou “o país do futuro”, mas do futuro que nunca chega, que nunca muda e que está cada vez mais no passado. Do futuro que é presente, que é parado, e que cada vez fica mais distante do futuro de países como a China, Estados Unidos, Coréia, ou mesmo da Índia ou Israel.

Durante os dias 6, 7 e 8 de dezembro tive o privilégio de acompanhar a HSM Expo’21 e, acompanhando este evento que contava com mais de 3 mil executivos, ficou claro que diante de tantas mudanças o empresariado brasileiro travou. Deu bug, tela azul, Runtime Error!

E a pergunta que ficou foi: "Por que o Brasil não consegue acompanhar a revolução tecnológica global?"

Fazendo uma retrospectiva no comportamento corporativo dos últimos anos, fiquei com a impressão de que os tomadores de decisão não fizeram a lição de casa e ficaram inertes frente ao cenário que já estava se desenhando.

Apesar de inúmeras evidências e estudos de tendência apontarem para uma revolução completa (tecnológica, social, econômica, comportamental), eles escolheram pagar para ver se realmente as coisas mudariam, se era uma nova onda ou se era só uma marolinha, se os negócios tradicionais seriam ameaçados por novos paradigmas, se as novas empresas teriam fôlego para sobreviver e se o esforço de mudança valia a pena.

De repente, o tsunami chegou!

Agora já é tarde. Guilherme Horn, autor do livro “O mindset da Inovação”, disse em palestra na HSM Expo21: “Inove enquanto não é necessário! Depois pode ser tarde demais”. E, na minha opinião, já é tarde demais. Perdemos a chance de acompanhar e viver essa revolução tecnológica em tempo real, de participarmos como protagonistas, e agora temos que remar muito para nos aproximarmos dos países e empresas líderes nessa revolução. Quando muito, seremos coadjuvantes desse movimento.

É claro que existem exceções, mas atualmente a grande maioria das empresas brasileiras sente na pele a dor de não conseguirem se transformar em tempo hábil.

E a sua empresa?

Este artigo foi inspirado nas palestras da HSM Expo21. Agradecimentos à assessoria de imprensa do evento pelo convite e pela oportunidade de acompanhar esse fantástico evento. #8AnosDeMuitoAprendizado #HSM21.

*Artigo produzido por colunista com exclusividade ao Canaltech. O texto pode conter opiniões e análises que não necessariamente refletem a visão do Canaltech sobre o assunto.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.