Publicidade

Cidade "girassol" garante energia em locais com pouca luz solar

Por| Editado por Luciana Zaramela | 27 de Fevereiro de 2024 às 12h02

Link copiado!

Designecologist/Pexels
Designecologist/Pexels

Cientistas da Universidade de Sharjah desenvolveram um novo design de cidade que aproveita ao máximo o potencial de energia solar — é um padrão em formato de girassol, ou melhor, que imita a distribuição das sementes da planta ao longo da flor. O desenho considerou a sombra projetada por construções e garante a melhor utilização de energia solar possível.

Os responsáveis são especialistas em energia renovável e sustentabilidade de diversos países do oriente médio, sendo eles Jordânia, Emirados Árabes Unidos e Iraque. Foram comparados os modelos de cidades planejadas mais comuns — em grade e radial — com o novo modelo, mostrando que a versão “girassol” é 4% mais eficiente na região do telhado e 12% mais eficiente nas fachadas. 

Girassol e a energia fotovoltaica

Continua após a publicidade

Para a investigação da eficiência de captação solar, os cientistas consideraram o máximo de exposição ao sol nas superfícies das construções obtido em baixa radiação solar e em locais onde o comprimento das sombras é grande. Uma das cidades com energia solar limitada escolhida para estudo foi Varsóvia, capital da Polônia.

O design em formato de flor de girassol garante que a luz do sol chegue a todas as construções igualmente, e é aí que se verificou seu aumento de eficiência. A geometria das construções não foi modificada para as simulações, garantido que nenhum fator influenciasse nas comparações — apenas o formato dos lotes. 

Também foram consideradas as posições de escadarias, já que, para o uso de energia solar, painéis fotovoltaicos posicionados no topo e na fachada de construções precisam ser acessados. Em simulações no hemisfério norte, a melhor posição para escadarias ficou na direção oeste, enquanto o hemisfério sul se beneficia mais de escadarias no leste, evitando ao máximo a interferência de sua sombra.

Continua após a publicidade

Para a construção de novas cidades girassol, é preciso considerar o consumo de energia per capita e dados sobre radiação solar, segundo os cientistas. Também foi calculado o potencial anual de produção fotovoltaica (feita através de painéis solares, ou fotovoltaicos) — para Varsóvia, com o design de girassol, o número a partir dos telhados ficou em 337.902.304 kWh.

Os cientistas esperam que a descoberta e novo design inspirado na natureza ajude a estabelecer uma nova cultura de planejamento urbano focada na eficiência energética e energia renovável, garantindo a privacidade dos habitantes sem aumentar o tamanho de seus lotes.

Fonte: Renewable Energy Focus