IFA 2019 | Qualcomm quer expandir tecnologia 5G para smartphones mais básicos

Por Rafael Rodrigues da Silva | 06 de Setembro de 2019 às 12h25
Tudo sobre

Qualcomm

Saiba tudo sobre Qualcomm

Ver mais

Atualmente, a tecnologia 5G é bastante cara e apenas os smartphones topo de linha mais recentes possuem suporte a esse tipo de rede — isso quando possuem. Mas, no que depender da Qualcomm, isso deve mudar já a partir do ano que vem.

Nesta sexta-feira (6), durante a IFA, a companhia anunciou que irá expandir o uso de seus modems 5G para todos os aparelhos que vêm com processadores Snapdragon das séries 6, 7 e 8. Atualmente, apenas alguns aparelhos com processadores da série 8 — usados em modelos mais avançados, como o Galaxy S10 e no Galaxy Note 10 — possuem suporte a redes 5G.

Isso quer dizer que, a partir do ano que vem, modelos intermediários e de marcas mais em conta (que são os que costumam usar os processadores de série 6 e 7), como Motorola, Oppo e HMD (dona da Nokia) já virão com suporte ao 5G.

Como uma tecnologia que deve mudar o mundo, o 5G ainda está em seus estágios iniciais, disponível em apenas algumas poucas cidades do mundo. Assim, não é estranho apenas os aparelhos mais avançados já terem suporte a ela. Mas, como é esperado que haja uma rápida expansão dessas redes nos próximos dois ou três anos, a existência de aparelhos numa faixa de preço mais baixa com suporte a ela é essencial para a rápida popularização da tecnologia.

O grande diferencial do 5G é a sua velocidade de conexão, que será entre 10 e 100 vezes mais rápida do que as atuais redes 4G. Isso criará toda uma nova realidade de conexão, como permitir streaming de vídeos em alta definição ou até mesmo o uso de aplicações de inteligência artificial rodando em nuvem com coleta de dados em tempo real.

Segundo a Qualcomm, a empresa atualmente está desenvolvendo mais de 150 designs diferentes para seu modem 5G, e a projeção é de que a tecnologia possa rapidamente se tornar acessível para mais de 2 bilhões de usuários ao redor do mundo. Isso será possível por conta do X55, o novo modem da fabricante que suporta não apenas as novas redes 5G, mas também todos os modelos de conexão mais antigos em um único componente — algo que não acontece hoje com o X50, usado nos poucos smartphones que oferecem suporte ao 5G.

Outro ponto que deve ajudar também nesta expansão da tecnologia pela Qualcomm é que os novos processadores da série 7 já virão com o modem de 5G integrado, permitindo que as empresas que costumam utilizar esses processadores (HMD, Motorola, Xiaomi, etc) não precisem de espaço extra na placa para acomodar um modem 5G.

Por enquanto, a Qualcomm não revelou exatamente quais marcas ou modelos irão se aproveitar dessas mudanças na política de 5G da empresa, mas afirmou que os primeiros smartphones a usarem os novos chips devem ser lançados no segundo semestre de 2020. Mais detalhes serão revelados em dezembro em um evento da empresa focado nos novos processadores Snapdragon.

Fonte: CNet

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.