TSMC vai produzir chips de 3 nm apenas no 2º semestre de 2022, diz site

Por Diego Sousa | 25 de Novembro de 2020 às 13h22
Tudo sobre

TSMC

Saiba tudo sobre TSMC

Ver mais

A TSMC, maior fabricante processadores do mundo, planeja iniciar o processo de fabricação de chips em 3 nanômetros (nm) no próximo ano, mas a produção em massa das peças só deve ocorrer no segundo semestre de 2022, de acordo com o site chinês IT Home. Recentemente, sua principal rival Samsung Foundry também confirmou que começaria a produzir os chipsets de 3 nm no mesmo ano.

As informações obtidas pelo site citam palavras do próprio presidente da TSMC, Liu Deyin. Segundo ele, a empresa pretende empregar 20 mil pessoas quando a produção em massa do chip começar em 2022, cinco mil a mais em relação à quantidade atual. Com o aumento, espera-se que haja uma capacidade de produção de 55 mil chips por mês.

O chip de 3 nm (internamente chamado de N3) da TSMC deve utilizar uma versão atualizada da tecnologia FinFET, que promete trazer ganhos de desempenho de até 50%, densidade de 1,7x e redução no consumo de energia de até 30% em relação ao N5 (chip de 5 nm da empresa). Infelizmente, teremos que esperar para ver essas melhorias em ação, principalmente se considerarmos que a Samsung Foundry pretende apostar na solução GAA para seus processadores de 3 nm, tida como uma evolução da FinFET.

Corrida acirrada

Com TSMC e Samsung Foundry prometendo seus chips de 3 nm já para 2022, a promessa é que a diferença entre as duas fabricantes diminua. Atualmente, a companhia taiwanesa, que fornece chips a grandes nomes como Apple, AMD, Qualcomm e MediaTek, possui mais de 50% de participação no mercado, seguida pela sul-coreana Samsung Foundry com cerca de 17%, segundo dados da consultoria Statista.

TSMC é a atual número um no segmento de chips (Foto: Reprodução/Statista)

A Samsung recentemente anunciou um investimento de US$ 116 bilhões, cerca de R$ 616 bilhões em conversão direta para a nossa moeda, em seu negócio de chips da próxima geração, o que inclui a fabricação das peças a clientes externos. O objetivo da companhia é claro: alcançar a TSMC no segmento de semicondutores até 2022.

As duas fabricantes já começaram a produzir os chips com litografia de 5 nm, que devem ser usados nos principais smartphones premium de 2021. A TSMC largou na frente com o A14 Bionic, primeiro do mundo com a tecnologia, em outubro deste ano. Neste mês, a Samsung apresentou sua primeira solução de 5 nm, o Exynos 1080, e também ficará responsável pela produção do Snapdragon 875 da Qualcomm, que será oficializado no começo de dezembro.

Fonte: IT Home

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.