Samsung apresenta o processador Exynos 9825, que deverá embalar o Note 10

Por Felipe Demartini | 07 de Agosto de 2019 às 13h45

Apenas horas antes de revelar ao mundo o Galaxy Note 10, a Samsung apresentou um dos elementos principais que estarão no interior do aparelho: o processador Exynos 9825. Trata-se do primeiro modelo da empresa com arquitetura de sete nanômetros, um componente que deve estar no interior da maioria das versões internacionais do phablet, que será anunciado nesta quarta-feira (07).

O principal efeito dessa redução de tamanho, claro, é a eficiência. No anúncio, a Samsung enalteceu a performance gráfica do Exynos 9825, que acompanha uma GPU Mali-G76 MP12 para entregar os melhores visuais possíveis para os jogos mobile, juntamente com telas de carregamento ágeis para que os gamers não precisem esperar muito.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

A mudança de processo também vale para a utilização geral, com o processador de oito núcleos, sendo dois de quarta geração, dois núcleos Cortex-A75 e outros quatro Cortex-A55, garantindo eficiência e baixo consumo de energia. A Samsung não fala em números e porcentagens na comparação com a geração anterior do Exynos, mas promete maior poder de processamento, principalmente, no processamento de imagens, consumo de mídia por streaming e processos paralelos.

Jogos e aplicações de vídeo ou imagem são os focos das melhorias do Exynos 9825, que deve estar dentro do Galaxy Note 10 (Imagem: Divulgação/Samsung)

Ainda falando sobre vídeo, o Exynos 9825 tem suporte a resoluções de até 8K, nos aparelhos compatíveis, e é capaz de processar HDR10+ em telas de até 4K. Para os fotógrafos, o apoio é total às câmeras múltiplas e seus diferentes métodos de processamento de imagem, foco, saturação, exposição e cores, além de diferentes tipos de lentes. A compatibilidade é com sensores de até 22 megapixels, ou 16 megapixels no caso de componentes combinados.

Por outro lado, o processador não chega com suporte à tecnologia 5G de forma padronizada, mas pode funcionar quando pareado ao modem Exynos 5100, que também será oferecido pela Samsung nos aparelhos compatíveis com a nova rede. O céu parece ser o limite, com velocidades de download de até 2 Gbps e sistemas que previnem a queda na conexão e são capazes de lidar com perda de sinal e interferências.

Como dito, o Galaxy Note 10 deve ser o primeiro aparelho a contar com o processador da própria Samsung. Com exceção de alguns territórios, como os Estados Unidos, onde a empresa usa chips da Qualcomm, o modelo global do phablet já deve chegar ao mundo com a nova tecnologia, que também será fornecida a parceiros e deverá aparecer em outros modelos da própria marca coreana.

Fonte: Samsung

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.