O que acontece quando ligamos o computador?

O que acontece quando ligamos o computador?

Como o computador “sabe” o que fazer quando pressionamos o botão de energia? Há uma ordem que a máquina segue para carregar o sistema operacional? Em caso positivo, é uma ordem fixa?

Respondendo às duas últimas perguntas: sim, há uma ordem de acontecimentos na inicialização da máquina. E sim: é fixa, independentemente do sistema operacional, seja Linux, macOS ou Windows.

Agora vamos responder à primeira pergunta.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Corrente elétrica e BIOS

O botão de energia é basicamente um interruptor, permitindo a entrada da corrente elétrica para os componentes da máquina. Isso permite a entrada de energia, que passa pela fonte de alimentação, passando pelas conversões necessárias, até chegar a todos os componentes com a voltagem correta. O que acontece então?

A boa e velha BIOS.

A BIOS (Basic Input/Output System) entra em ação. Quer dizer, isso em computadores mais antigos, já que grande parte das máquinas atuais trazem o UEFI (Unified Extensible Firmware Interface), mas que muitos fabricantes chamam (assim como muitos usuários) ainda de BIOS.

Checagem dos componsntes com o POST.

Pois bem, a BIOS/UEFI é o “motor de partida” da máquina. Basicamente, “acorda” os componentes de acordo com uma configuração predeterminada. Não sem executar o que é conhecido como POST (Power On Self Test), que verifica se os componentes estão funcionando adequadamente. Por exemplo, se não houver memória RAM instalada, ele apitará algumas vezes (varia de fabricante para fabricante).

Resumo esquemático.

Estando tudo certo, hora de carregar o sistema operacional.

Boot e MBR

Tudo o que vimos até agora independe de um sistema operacional. São tarefas de “baixo nível” para inicializar os componentes e verificar se eles estão funcionando como deveriam. Isso em qualquer sistema operacional, já que Linux, macOS e Windows usam basicamente os mesmos componentes.

GRUB

O próximo passo é procurar um dispositivo para boot. Qualquer dispositivo, seja um sistema operacional instalado em um SSD de última geração ou um Live-DVD Linux para a instalação. O que depende, naturalmente, qual deles está programado para inicializar na BIOS/UEFI. Se você tem um sistema operacional instalado, ela procurará o bootloader no disco primário.

Exemplo de boot de um pendrive com o Manjaro Linux.

Esse bootloader está localizado na MBR do disco rígido (Master Boot Record) ou SSD. De forma simples, são os primeiros blocos de dados. Essa é uma das formas, já que máquinas mais modernas trazem uma partição EFI, que pode ser posicionada em qualquer parte do disco, trazendo basicamente a mesma função, que é armazenar o bootloader.

O bootloader (“carregador de inicialização” do inglês, em tradução livre) faz exatamente isso: carrega o sistema operacional. Ou mesmo uma janela para que você escolha entre dois ou mais sistemas operacionais, como muitos usuários das distros Linux estão acostumados.

Dependendo do sistema, esse bootloader pode ser o GRUB ou LILO, no caso do Linux; boot.efi, no caso dos Macs; ou Windows Boot Manager, para os sistemas Windows. De qualquer forma, eles armazenam as instruções para carregar o sistema operacional respectivo, inicializando o carregamento completo até a tela de login.

Fontes: Geek for Geeks, WestFlorida Components

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.