Sony espera que jogos da Activision permaneçam no PlayStation

Sony espera que jogos da Activision permaneçam no PlayStation

Por Lucas Arraz | Editado por Bruna Penilhas | 20 de Janeiro de 2022 às 12h11
Divulgação/Activision

A Sony espera que os jogos da Activision Blizzard Inc. permaneçam disponíveis em consoles PlayStation, mesmo após a conclusão da venda da empresa para a rival Microsoft.

Em comunicado ao Wall Street Journal, a Sony relembrou de contratos que mantinha com a Activision Blizzard. “Esperamos que a Microsoft cumpra os acordos contratuais e continue a garantir que os jogos da Activision sejam multiplataforma”, declarou um porta-voz da empresa japonesa.

Alguns dos personagens e franquias que fazem parte da Activision Blizzard. (Imagem: Divulgação/Activision Blizzard)

A franquia de shooter da Activision Call of Duty é um grande sucesso no PlayStation, compondo até mesmo pacotes de venda com consoles da Sony. Chefe da Microsoft Gaming, Phil Spencer declarou durante o anúncio da compra da publicadora que, pelo menos de início, a proposta é manter os títulos da Activision Blizzard em videogames concorrentes.

Resta saber qual será a decisão da Microsoft uma vez que os contratos firmados entre a Sony e Activision Blizzard cheguem ao fim. A aquisição da Bethesda, por exemplo, aconteceu após o estúdio firmar parceria para lançar Deathloop e GhostWire: Tokyo nos consoles PlayStation — o que será mantido pela Microsoft. Entretanto, lançamentos mais distantes, como Starfield e The Elder Scrolls 6, serão exclusivos de Xbox.

A compra da Activision Blizzard Inc. pela Microsoft torna a empresa mãe da marca Xbox a terceira maior companhia da indústria dos videogames, perdendo apenas para a Tencent Games e a própria Sony. Caso aprovada, a aquisição custará impressionantes US$ 68,7 bilhões, cerca de R$ 379 bilhões em conversão direta. Com a fusão das empresas programada para acontecer em 2023, jogos de franquias como Diablo, Call of Duty e Crash serão da Microsoft.

Atualmente, a Activision Blizzard atrai mais de 400 milhões de jogadores mensalmente em 190 países. A companhia ainda gerencia outras empresas, a exemplo da desenvolvedora mobile King (Candy Crush), e estúdios como a Toys For Bob (Crash Bandicoot 4: It's About Time) e Vicarious Visions (Tony Hawk's Pro Skater 1 + 2).

O movimento da Microsoft fez a Sony perder quase US$ 20 bilhões (cerca de R$ 109 bilhões, em conversão direta) em valor de mercado. O valor equivale a uma queda de 13% nas ações da empresa japonesa.

Fonte: Bloomberg

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.