SAIU O RESULTADO DO SORTEIO DO PRÊMIO CANALTECH!CONFERIR
Publicidade

Play to Earn | Como funcionam os jogos para ganhar dinheiro

Por| Editado por Douglas Ciriaco | 22 de Abril de 2023 às 14h00

Link copiado!

Montagem: André Magalhães/Canaltech. Ícones: Flaticon
Montagem: André Magalhães/Canaltech. Ícones: Flaticon

A promessa dos jogos Play to Earn é muito tentadora: você recebe dinheiro para jogar. A cada conquista, batalha vencida ou missão finalizada, os games oferecem uma recompensa em tokens ou criptomoedas, que podem ser adicionadas a uma carteira virtual.

Existem diferentes formas de ganhar dinheiro a partir de jogos, como nas premiações de esports, mas o conceito em questão é um modelo de negócios específico que envolve o desenvolvimento e a distribuição desses games. No entanto, existem algumas etapas antes de ligar o jogo e começar a faturar.

O que são os jogos Play to Earn?

Continua após a publicidade

Em tradução literal, "Play to Earn" significa “jogar para ganhar”. Nesses games, o usuário é recompensado ao cumprir diferentes requisitos, como vencer batalhas, participar de eventos, concluir missões diárias, vender itens e participar da campanha de história.

As recompensas são registradas em blockchain, garantindo a propriedade digital ao usuário. Dessa forma, cada individuo consegue vender esses ativos como NFTs ou no mercado do próprio jogo, movimentado pela comunidade.

De forma resumida, o jogo Play to Earn funciona assim: o usuário cria uma carteira de criptomoedas e faz o cadastro no game; depois, tem que fazer um investimento inicial para adquirir um NFT, geralmente um personagem do jogo, e usa esse item para completar as missões.

Continua após a publicidade

Os próprios personagens ou itens equipados são registrados em blockchain e vendidos como NFT. Dessa forma, o jogador pode acumular combinações únicas para vender e acumular dinheiro. A ideia é criar um sistema de economia conjunto para beneficiar desenvolvedores e a comunidade do game.

O segmento, também chamado de GameFi, caminha junto com os temas de criptomoedas, tokens não fungíveis (NFT) e tecnologias por blockchain. Afinal, as desenvolvedoras usam esses ativos como forma de pagamento aos jogadores.

Sim, existem jogos free to play no ramo (ou seja, de jogabilidade gratuita), mas o caminho para ganhar recompensas normalmente passa pela aquisição de itens.

Tem que pagar para jogar?

Continua após a publicidade

Isso varia em cada título. Muitos jogos exigem um gasto inicial do jogador nos respectivos tokens, com a promessa de maior retorno enquanto joga — funciona quase como um investimento em qualquer outro ativo financeiro.

Fica mais fácil de entender com exemplos: Axie Infinity, no caso, foi o primeiro jogo a fazer muito sucesso no ramo. Cada personagem do jogo é uma criatura única, chamada Axie, e disponibilizada por NFT: os jogadores começaram a personalizar Axies, criar mais personagens e subir de nível para valorizar o token. Além disso, o jogo usa uma criptomoeda chamada SLP para melhorar as habilidades.

Em 2021, o investimento inicial podia chegar a US$ 1.200. No entanto, a quantidade de usuários diminuiu muito e, consequentemente, os ativos de Axie Infinity sofreram uma enorme desvalorização: o valor do token, que chegou a atingir pico de R$ 873 em novembro de 2021, caiu para pouco mais de R$ 35 no mesmo mês do ano seguinte, segundo dados da CoinMarketCap.

Para tentar contornar a situação, a desenvolvedora Sky Mavis lançou novas versões do jogo, dessa vez com Axies gratuitos. No entanto, o sistema de recompensas é diferente de quem pagou pelos NFTs: jogadores da versão free to play podem ganhar itens a partir da classificação nos eventos temporários.

Continua após a publicidade

Esse costuma ser o caminho usado pela indústria de jogos Play to Earn para aumentar a base de usuários. As contas gratuitas podem faturar moedas e outras recompensas internas no game, em campanhas especiais ou durante o período de pré-registro, mas é necessário trocar ou adquirir NFTs para ampliar o faturamento.

Alguns jogos que permitem a criação de conta gratuita são Axie Infinity, War of Gama, Mu Play2Earn (inspirado no MMO Mu) e The Sandbox.

Como receber o dinheiro?

Continua após a publicidade

Quem já conseguiu acumular as primeiras recompensas nesses jogos possui duas opções: receber o dinheiro imediatamente ou esperar que os itens se valorizem. O saque é feito a partir da sua carteira de criptomoedas, por intermédio de uma corretora do ramo.

Primeiramente, é necessário identificar qual é o token usado e depositá-lo na carteira. Com auxílio da corretora, o usuário pode converter o valor para uma stablecoin, um tipo de criptomoeda estável e de baixa volatilidade, e somente após esse processo é possível converter o valor para uma moeda fiduciária (real, dólar, etc.) e recebê-lo na conta bancária.

A medida é válida para criptomoedas e NFTs adquiridos nos jogos. Algumas das carteiras de cripto mais recomendadas para esses títulos são as da Binance e da Coinbase, compatíveis com a maioria dos tokens disponíveis nos Play to Earn e com outras criptomoedas.

Por que os jogos pagam dinheiro?

Continua após a publicidade

Existem dois principais motivos. O primeiro envolve o próprio conceito de Play to Earn para descentralizar a indústria de games: enquanto os jogadores jogam e não faturam nos games fora desse modelo, existe a proposta de criar um sistema econômico que beneficie e divida os ganhos entre desenvolvedores e usuários.

Os jogadores, então, começam a ganhar valores e podem atuar como se fossem investidores na plataforma.

O segundo motivo é a própria especulação econômica. Esses jogos criam tokens que precisam ser valorizados para justificar o investimento. Sem uma comunidade ativa no game e no respectivo mercado dos NFTs, o modelo tem mais dificuldade para se sustentar — o caso do Axie Infinity citado acima é um bom exemplo disso.

E é justamente a questão da desvalorização dos tokens que deixa muita gente com o pé atrás com esse serviço. Alguns dos jogos atingiram o pico de valor no ano de 2021 e agora estão em baixa, e as constantes quedas no mercado de criptomoedas também afetam esse segmento da indústria.

Continua após a publicidade

10 jogos para ganhar dinheiro

Se você se interessa pelo tema, aqui vai uma lista com 10 títulos que prometem pagar dinheiro para quem joga:

  1. Axie Infinity: um dos mais populares entre o gênero Play to Earn, envolve a criação de criaturas chamadas Axies e o uso em batalhas;

  2. Gods Unchained: jogo digital de cartas nos moldes de Heartstone, GWENT e outros títulos do gênero;

  3. Townstars: game estilo de Colheita Feliz para o gerenciamento de cidades;

  4. Mu Play2Earn: adaptação de Mu, MMO que fez muito sucesso nas lan houses no começo dos anos 2000. Permite ganhar itens no jogo e vendê-los no mercado;

  5. My DeFi Pet: similar a Axie Infinity, trata-se de um jogo de criação de monstrinhos e missões contra chefes controlados pela IA;

  6. The Sandbox: game de exploração e criação de mundos virtuais que combina os locais gerados com blockchain;

  7. RobotEra: nos mesmos molds de The Sandbox, permite a criação de universos a partir de robôs controláveis;

  8. Decentraland: ganhou popularidade pela criação de terrenos no metaverso e venda de NFTs;

  9. Alien Worlds: ficção científica com o objetivo de capturar aliens, usados como NFTs;

  10. CryptoKitties: game de criação de gatos onde cada felino é um NFT.

Vale a pena?

Continua após a publicidade

Depende. Os jogos podem trazer retorno financeiro? Sim. Mas a quantidade varia conforme o investimento inicial feito na plataforma ou pelo esforço contínuo para receber as recompensas em contas gratuitas — isso também é conhecido como grinding e o conceito não se limita aos Play to Earn.

Esse ainda é um mercado muito recente, com bastante volatilidade. A desvalorização de tokens de jogos como Axie Infinity, DeFi Kingdoms e Gods Unchained são um sinal de como a indústria passa por oscilações e saturações pela comunidade.

Em suma, a oportunidade de ganhar dinheiro jogando realmente existe, mas é importante acompanhar os jogos e o mercado com alguma frequência e também ser cuidadoso para não cair em “enrascadas” ao gastar seu dinheiro com isso.

Para entender mais sobre esses assuntos, vale a pena conhecer o que é blockchain e como esses contextos são inseridos na Web3.