Nova versão do PlayStation 5 com processador remodelado deve chegar em 2022

Por Felipe Demartini | Editado por Jones Oliveira | 07 de Maio de 2021 às 15h30
Sony

Mudança internas no PlayStation 5 podem acontecer já em meados do ano que vem, com novos rumores apontando o iminente início da produção de uma versão do console com processador de seis nanômetros. A modificação seria uma medida para lidar com a duradoura falta de componentes no mercado, que vem afetando duramente a disponibilidade de consoles no mercado, ainda que as fornecedoras dos chips não devam ser alteradas como parte do processo. Em outras palavras, a Sony manterá acordos vigentes e tentará ampliar a produção a partir de novas soluções.

Os novos rumores publicados pelo site DigiTimes conversam com outros que vinham circulando desde o início do ano, indicando que uma mudança nos componentes internos seria a saída da Sony para encarar o problema. A nova solução ainda viria pelas mãos da AMD e seria “semicustomizada”, como a atual, com os boatos também falando na empresa taiwanesa TSMC como a fornecedora destas novas unidades. Mudanças de design e processamento não acompanhariam a alteração interna, que é vista como uma alternativa e deve coexistir com os modelos atuais de processadores.

A produção dos novos modelos seria iniciada entre o segundo e o terceiro trimestres de 2022, já que o novo processador ainda estaria em desenvolvimento e, antes de entrar na máquina, teria que ser fabricado pela parceira. Com isso, a ideia seria aumentar a disponibilidade de unidades na temporada de Natal de 2022, momento em que também se espera que o fornecimento global de chips esteja normalizado.

No final de abril, durante a revelação de resultados financeiros relacionados ao ano fiscal finalizado em março de 2021, o diretor financeiro da Sony, Hiroki Totoki, já havia indicado que a empresa trabalha para abordar a falta de semicondutores no mercado em relação a todos os seus eletrônicos, mas principalmente o PlayStation 5. A divisão de games, afinal de contas, vem sendo o grande motor de resultados positivos da empresa e, com, a chegada do novo console, levou a recordes em faturamento e vendas.

Na ocasião, o executivo adiantou que a escassez deve continuar, mas que em 2022 a ideia é bater a marca de 14,8 milhões de unidades vendidas, semelhante ao segundo ano do PlayStation 4 nas lojas. Isso também indicaria o encontro de algum tipo de solução que, pelo menos, reduza a dificuldade na obtenção de chips, com Totoki citando possíveis parcerias com novas fornecedoras e mudanças no design de processadores, justamente o que as fontes asiáticas começam a citar agora, com mais força.

A Sony, claro, não comentou oficialmente sobre o assunto além do que já havia sido dito em relatórios financeiros. A expectativa permanece sendo de um 2021 com poucas unidades e esgotamento rápido das disponibilizações de novos lotes, mas, ao que parece, rumores e executivos concordam ao enxergar 2022 como um ano em que a situação deve amenizar.

Fonte: DigiTimes

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.