Funcionários da Activision Blizzard criticam resposta da empresa a processo

Funcionários da Activision Blizzard criticam resposta da empresa a processo

Por Felipe Goldenboy | Editado por Bruna Penilhas | 27 de Julho de 2021 às 11h20

Mais de 2 mil funcionários da Activision Blizzard, distribuidora de franquias como Call of Duty e Overwatch, assinaram uma carta criticando a postura da empresa perante o processo de assédio sexual e discriminação. O texto diz que a resposta da companhia foi “abominável e ofensiva”, e pede que as lideranças “reconheçam a seriedade das alegações”.

Os funcionários se referem ao comunicado de Frances Townsend, vice-presidente executiva para assuntos corporativos da Activision Blizzard. Ela minimizou os relatos de cultura de assédio sexual, remuneração desigual e retaliação presentes na ação judicial — o documento cita até o suicídio de uma funcionária. A executiva havia escrito:

“Não podemos permitir que ações escandalosas de terceiros e um processo judicial verdadeiramente sem mérito e irresponsável prejudiquem nossa cultura de respeito e oportunidades iguais para todos os funcionários.”

A declaração não caiu bem entre os funcionários. Em entrevista ao site Kotaku, um representante do grupo disse: “no fim de semana, redigimos uma carta aberta à nossa liderança. Estamos coletando assinaturas de todas as nossas organizações e trabalhando nos próximos passos”. A carta também pede que Townsend renuncie ao cargo de executiva da rede de funcionárias da Activision Blizzard King (ABK).

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Leia trechos da carta:

Nós, os abaixo-assinados, concordamos que as declarações da Activision Blizzard, Inc. e da sua assessoria jurídica sobre o processo da DFEH [Departamento de Emprego e Habitação Justos da Califórnia], bem como a declaração interna de Frances Townsend, são abomináveis e ofensivas para tudo o que acreditamos que a nossa empresa deveria representar. [...]

Acreditamos que essas declarações prejudicaram nossa busca contínua por igualdade dentro e fora da nossa indústria. Categorizar as alegações feitas como “distorcidas e, em muitos casos, falsas”, cria um ambiente empresarial que desacredita as vítimas. Também gera dúvidas sobre a capacidade das nossas organizações de responsabilizar os agressores por suas ações e de promover um ambiente seguro para que as vítimas se manifestem no futuro. Essas declarações deixam claro que nossa liderança não está colocando nossos valores em primeiro lugar. Correções imediatas são necessárias do mais alto nível da nossa organização.

[...] Não confiamos que nossos líderes colocarão a segurança dos funcionários acima de seus próprios interesses. Afirmar que este é um “processo verdadeiramente sem mérito e irresponsável”, enquanto vários funcionários atuais e antigos falaram sobre suas próprias experiências em relação a assédio e abuso, é simplesmente inaceitável.

Solicitamos declarações oficias que reconheçam a seriedade das alegações e demonstrem compaixão pelas vítimas de assédio e agressão. Pedimos que Frances Townsend renuncie ao seu cargo de patrocinadora executiva da Rede de Mulheres Funcionárias da ABK [Activision Blizzard King]. [...]

[...] Não seremos silenciados, não ficaremos de lado e não desistiremos até que a empresa que amamos seja um local de trabalho do qual todos possamos nos sentir orgulhosos de fazer parte novamente. Nós seremos a mudança.

A Activision Blizzard ainda não se manifestou sobre a carta dos funcionários.

Fonte: KotakuCNN Business

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.