Battlefield 2042 | Novo modo Hazard Zone foca em objetivos e luta contra tempo

Battlefield 2042 | Novo modo Hazard Zone foca em objetivos e luta contra tempo

Por Felipe Demartini | Editado por Bruna Penilhas | 14 de Outubro de 2021 às 12h13
Divulgação/Electronic Arts

Ir além do tiro e da contagem de mortes é um dos objetivos da DICE na criação de novos modos para Battlefield 2042. É também uma forma de se diferenciar do padrão atual dos jogos de tiro, com Hazard Zone, novo modo revelado nesta quinta-feira (14), sendo uma demonstração clara disso. A modalidade tem foco em objetivos e na movimentação rápida por pontos aleatórios do mapa, bem como na estratégia que vai da montagem de times, antes da partida, até a vitória, ao final dela.

Mais uma vez, temos um modo motivado pela trama do game multiplayer. Um blecaute global, ocorrido em 2040, derrubou 70% dos satélites do mundo; equipamentos semelhantes, de baixa órbita, se tornaram os escolhidos dos militares para a obtenção de inteligência inimiga, mas eles caem com frequência nas zonas hostis. Enquanto jogador, seu objetivo é obter as informações dos discos rígidos destes dispositivos, escapando com vida antes da chegada de uma tempestade que vai acabar com tudo.

Daniel Berlin, diretor sênior de design da DICE, define Hazard Zone como uma experiência altamente tensa, que explora o que há de melhor entre os diferenciais de Battlefield 2042 ao mesmo tempo em que traz algo de novo à mesa. Durante uma transmissão de apresentação do modo, ele fez questão de deixar um ponto bem claro: “este não é um battle royale”.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

“Seu objetivo [em Hazard Zone] não é matar, mas sair vivo da zona de conflito com o máximo de dados possível. É um modo em que toda decisão importa”, explica o designer. Berlin cita, por exemplo, que o modo possui alta ênfase na escolha de papeis pelos jogadores, antes da partida, e no uso das habilidades exclusivas durante. Novamente, não é como se Battlefield 2042 tivesse se transformado em um hero shooter, mas aqui, é onde ele parece se aproximar mais de outros competidores do gênero.

A DICE deixa claro que Hazard Zone não é um modo Battle Royale em Battlefield 2042; matar os inimigos nem mesmo é o objetivo principal (Imagem: Divulgação/Electronic Arts)

Um exemplo é o limite de apenas um especialista de cada tipo por esquadrão. Há também um peso maior dado às mortes dos companheiros, já que não há ressurgimento (nem algo como a Gulag, de Call of Duty: Warzone). Quem é derrubado entra em modo espectador, mas pode ser trazido de volta pelos companheiros a partir de itens encontrados no cenário ou adquiridos antes das partidas, com créditos que são obtidos de acordo com a performance em partidas anteriores de Hazard Zone.

Berlin explica que essa é outra forma de fazer com que os jogadores foquem mais nos objetivos e menos nos tiroteios. A quantidade de dados obtidos durante as rodadas é convertida em dinheiro virtual, que permite comprar armas e equipamentos para uso em novas partidas do próprio modo. Cabe a cada esquadrão, antes delas, pensarem em como irão agir e de que maneira explorarão a zona de combate para maximizar o total de informações recuperadas.

Coleta e sobrevivência

Sem ressurgimentos e com poucas oportunidades de vitória, modo Hazard Zone de Battlefield 2042 dá ênfase à escolha de especialistas e à estratégia durante o combate (Imagem: Divulgação/Electronic Arts)

Da mesma forma que os satélites podem cair em locais aleatórios do mapa, eles também possuem diferentes níveis de importância. Os que começam a partida já posicionados, por exemplo, podem ter sido manipulados por forças opositoras que também gerarão resistência, enquanto aqueles que surgem ao longo das rodadas possuem dados em melhor estado e, por consequência, mais valiosos. Por outro lado, existem apenas duas opções de extração, para até oito esquadrões no mapa (seis, na versões de antiga geração), e quem ficar para trás perde tudo.

Berlin coloca na mesa um tabuleiro de cartas com diferentes valores e pressão, de acordo com o andamento das rodadas. A primeira oportunidade de fuga aparece na metade do tempo, mas quem decidir garantir a coleta já ali, pode deixar para trás informações valiosas; depois, a segunda chance aparece quase no fim da partida, com a tempestade já se aproximando. É a última chance de voltar para casa, o que significa que os esquadrões restantes estarão brigando ferrenhamente por ela.

De acordo com Berlin, entra em cena, mais uma vez, a boa escolha de papeis antes do começo da partida e o uso de créditos para compra de equipamentos que podem dar vantagem nestes momentos mais tensos. E como forma de ampliar a recompensa, mesmo jogadores derrubados ganham pontos caso pelo menos um membro de sua equipe sobreviva a uma partida de Hazard Zone — quanto mais vivos, claro, maiores os bônus.

Hazard Zone poderá ser jogado nos mesmos mapas de todos os outros modos de Battlefield 2042, mas com dois esquadrões a menos nas versões PS4 e Xbox One do game (Imagem: Divulgação/Electronic Arts)

A promessa é de uma tensão maior nas versões de nova geração, como acontece nas outras modalidades de Battlefield 2042. Serão 32 participantes nos novos consoles, contra 24 nos anteriores; novamente, a ideia é que todos os mapas sejam jogáveis em Hazard Zone, com reduções e mudanças para abraçar um total menor de soldados, mas com essência e características principais mantidas em todos eles.

Battlefield 2042 chega no dia 19 de novembro para PC, PlayStation 5, Xbox Series X, Series S, PS4 e Xbox One. Hazard Zone estará disponível logo no lançamento, aparecendo ao lado de Conquista e outros modos tradicionais, assim como o chamado Portal, que muda as regras e remete a batalhas do passado.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.