Após prisão, streamer RaulZito é banido da Twitch e do Youtube

Após prisão, streamer RaulZito é banido da Twitch e do Youtube

Por Igor Pontes | Editado por Bruna Penilhas | 13 de Agosto de 2021 às 17h26
Reprodução/Instagram @raulzitoyt

Um mês após a prisão do streamer Raulino “RaulZito” de Oliveira Maciel, a Twitch baniu o usuário da plataforma. Ele foi preso após ser acusado de assédio sexual e abuso de menores.


A Plataforma StreamerBans, que mantém uma base de dados sobre a situação de cada streamer e seus banimentos, atualizou a página de Raulino mostrando que a conta foi banida na última quinta-feira (13).

Banimento do canal de RaulZito só aconteceu no dia 12 de agosto. (Imagem: Captura de Tela/Igor Pontes/Canaltech)

Conforme informado primeiro pelo Kotaku, o canal no YouTube de Raulino também foi banido. Ele chegou a fazer parte do quadro de streamers do SBT Games, porém a divisão da emissora de TV afirmou que ele não fazia mais parte da equipe desde o início de 2021.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

O streamer foi alvo de uma ação da Polícia Civil do Rio de Janeiro no dia 27 de julho. No dia, ele foi preso em Santa Catarina, após a polícia realizar buscas pelo youtuber em sua residência em São Caetano do Sul, em São Paulo.

De acordo com reportagem publicada pelo G1 no dia da prisão, Raulino entrava em contato com crianças através de um perfil em rede social e prometia acesso a trabalhos. No dia, a Delegacia da Criança e do Adolescente Vítima (DCAV) afirmou que os alvos do homem costumavam ser atores mirins de teatro, cinema e TV, com idades que variam entre 10 e 14 anos. De acordo com a delegacia, a mãe de uma das vítimas "dirigiu-se à DCAV após ouvir relato de seu próprio filho dos abusos que sofrera desde o mês de fevereiro até meados de maio".

Após este acontecimento, outra vítima, também menor de 12 anos, "confirmou na sede da DCAV que também sofreu abusos e foram tantas as vezes que ambas não sabem ordenar cronologicamente de que maneira ocorreram". A investigação sobre as acusações permanece em sigilo.

Fonte: Kotaku, StreamerBans

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.