VALORANT | Após novas denúncias de assédio, Nicolino é afastado mais uma vez

VALORANT | Após novas denúncias de assédio, Nicolino é afastado mais uma vez

Por Igor Pontes | Editado por Bruna Penilhas | 04 de Agosto de 2021 às 12h48
Bruno Alvares/Riot Games Brasil

Após a Riot Games Brasil anunciar o retorno do caster Nícolas “Nicolino” Emerenciano na terça-feira (3), novas denúncias relatando casos de má conduta por parte do caster surgiram nas redes sociais. Depois destas acusações, a Riot optou por voltar atrás na decisão de Nícolas voltar a integrar o time de transmissão do VCTBR, agora afastando o narrador por tempo indeterminado.

Atenção: o texto a seguir pode conter gatilhos (assédio e abuso sexual).

Após novas denúncias de assédio, a Riot Games Brasil afastou Nicolino por tempo indeterminado da transmissão. (Imagem: Bruno Alvares/Riot Games Brasil)

O primeiro comunicado da Riot Games sobre o caso gerou revolta nas redes sociais devido a falta de clareza da desenvolvedora de VALORANT e League of Legends sobre as investigações. Nos últimos dias, outras mulheres do mercado de games e eSports publicaram relatos no Twitter acusando Nicolino de má conduta e assédio.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Helena Nogueira, jornalista e apresentadora, publicou um relato em seu perfil no Twitter, dizendo que sofreu assédio por parte de Nícolas em 2017, quando ambos trabalhavam na Agência EA. Na publicação, ela comenta que o caster a agarrou pelos braços e tentou forçar um beijo durante uma festa em que funcionários da empresa estavam presentes.

Leticia "Let" Eubank, streamer, também relatou a forma como Nícolas a abordou, mas sem citá-lo nominalmente. Em uma sequência de postagens no Twitter, a streamer disse que o narrador conversava com ela sobre problemas no seu relacionamento e que o caster chegou a enviar fotos íntimas através de outra rede social, o Instagram.

Neila, produtora de conteúdo, publicou um vídeo de protesto pelo retorno do caster, chegando a convidar a comunidade do VALORANT para integrar a hashtag #ForaNicolino no Twitter. Devido às novas denúncias vindo das pessoas que acusam Nícolas de assédio, a Riot Games Brasil publicou um segundo comunicado no Blog do VCTBR, afastando o caster por tempo indeterminado.


O Canaltech apurou que, em julho, as denúncias foram enviadas para a Riot através de um formulário, respeitando o anonimato das envolvidas. Mesmo após o envio de vários relatos, o caster teria sido considerado pela Riot apto a voltar para as transmissões do VCTBR.

Nícolas publicou uma nota no Twitter, admitindo a conduta inapropriada com várias mulheres, chegando a citar o fato de que estava em um relacionamento na época. De acordo com a publicação, as pessoas envolvidas no caso estavam “interessadas e alinhadas com a situação”.

O Canaltech procurou a Riot Games Brasil para obter mais informações sobre o processo de investigação da empresa sobre o caso, mas a empresa optou por manter o posicionamento publicado no blog.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.