Prévia | Alex Kidd in Miracle World DX é bom passatempo, assim como em 1986

Prévia | Alex Kidd in Miracle World DX é bom passatempo, assim como em 1986

Por Felipe Ribeiro | Editado por Jones Oliveira | 01 de Junho de 2021 às 14h00
Felip

A Jankenteam, uma equipe de desenvolvimento especialmente criada pela Merge Games para a produção do remake de Alex Kidd in Miracle World, clássico do Master System lançado em 1986, sabia que a tarefa de aliar uma diversão nostálgica com a jogabilidade moderna não seria tão simples. Mas, ao que tudo indica, foi bem executada.

O Canaltech foi convidado pela publisher para conhecer em primeira mão o resultado desse trabalho em Alex Kidd in Miracle World DX. A proposta aqui foi a de recriar o game por completo, incluir diversas melhorias em suas mecânicas e progressão e, ao mesmo tempo, manter tudo o que foi feito na década de 1980. E, ao experimentar as três fases da versão demo do jogo, dá para dizer que a missão foi cumprida.

Confiram nossas primeiras impressões.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Dois mundos

A grande sacada de Alex Kidd in Miracle World DX é que temos a possibilidade de jogar tanto no modo remake, com gráficos, ambientação e jogabilidade atuais, quando no modo 8 bits, que traz toda a experiência vivida no Master System, mas com mais cores e vivacidade. Com essa solução, a Janketeam conseguiu aliar o melhor dos dois mundos e trazer essa experiência aos jogadores mais velhos sem esquecer do pessoal que está chegando agora.

Tudo bem que experimentamos apenas três fases, que foram bem escolhidas pela equipe de desenvolvimento para nos apresentar ao game. Foi possível jogar como Alex Kidd em situações bem distintas e que serão de praxe no jogo final, com movimentação padrão no chão e com veículos, sendo a clássica motocicleta e um rover flutuante.

E, tal qual acontecia no videogame clássico da SEGA, cada fase tem um modo específico para ser vencida, bem como seus chefes, que podem optar por um combate mais físico ou apelar para o clássico e sempre emocionante "Pedra, Papel e Tesoura".

Diversão descompromissada, mas desafiadora

Alex Kidd sempre foi uma franquia com foco na diversão, mas não quer dizer que não haja desafio em Alex Kidd in Miracle World DX. Foram várias as vezes em que morremos, muito porque há a necessidade de costume com os comandos e o fato de termos esquecido que não dá para combater os monstrinhos que aparecem na tela sem os poderes que são disponibilizados nas caixas. Os socos de Alex Kidd são apenas para te ajudar na progressão e pouco podem fazer para eliminar os adversários, a menos que você esteja munido da habilidade de destruição, que te deixa brilhando.

Imagem: Felipe Ribeiro/ Canaltech

Haverá momentos, também, em que sua agilidade e destreza serão mais necessárias do que a capacidade de combate. E isso traz uma boa variedade ao modo como vamos avançar no jogo. Com mais fases, será possível ter essa sensação mais latente em Alex Kidd in Miracle World DX.

Envelheceu bem

Mesmo que haja a disponibilidade de jogar no modo 8 bits e ter toda aquela nostalgia presente, o legal mesmo é passar por Alex Kidd in Miracle World DX com seus gráficos e jogabilidade atuais. Isso porque o trabalho da Jankenteam teve o esmero necessário para nos brindar com um game lindo, bem detalhado e que atrai logo de cara.

Imagem: Felipe Ribeiro/ Canaltech

As trocas para o modo 8 bits são feitas muito rapidamente com o apertar de um botão, e isso não atrapalha em nada a jogabilidade. Mas você, claro, sentirá diferenças bem interessantes no modo de progressão e nas mecânicas.

A demo apresentou algumas falhas em nossos testes, mas, por se tratar de um jogo ainda em desenvolvimento, está tudo dentro do normal. Foi necessário reinstalar o game algumas vezes nos últimos dias e, durante o gameplay, chegamos a ter alguns travamentos quando as vidas de Alex se esgotavam. A localização para o português também estava bizarra, com traduções bem literais em alguns momentos. Todas situações que devem ser corrigidas nas próximas semanas.

Promissor

Alex Kidd in Miracle World DX tem tudo para agradar os fãs mais antigos da franquia e atrair novos jogadores para o gênero plataforma, um tipo de jogo que nunca pode perder a força, pois é o que há de mais clássico dentro do mundo dos videogames. A impressão é que teremos um ótimo jogo e um bom passatempo.

Alex Kidd in Miracle World DX será lançado em 24 de junho para Xbox One, Xbox Series X|S, PlayStation 4, PlayStation 5, Nintendo Switch e PC.

O Canaltech testou a versão demo de Alex Kidd in Miracle World DX a convite da Merge Games.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.