10 jogos pra quem gosta de Zelda: Breath of the Wild

10 jogos pra quem gosta de Zelda: Breath of the Wild

Por Lucas Arraz | Editado por Bruna Penilhas | 15 de Outubro de 2021 às 21h30
Nintendo

Se as mais de 200 horas de conteúdo de The Legend of Zelda: Breath of the Wild não foram suficientes para você, saiba que a exploração pela Hyrule do jogo é vista como inspiração para muitas outras aventuras semelhantes a de Link. 

O RPG lançado pela Nintendo em 2017 foi um marco para os títulos de mundo aberto e há quem diga que até inaugurou um novo subgênero de jogos: o “BOTW-like” ou “jogos como Breath of the Wild” em tradução livre para o português. Precursor ou não, Zelda: Breath of The Wild é ótimo. Link é um guerreiro errante que precisa desbravar um mapa enorme, cheio de atividades e quebra-cabeças. A sequência do jogo está programada para 2022. 

Se, até o lançamento da sequência, bater a saudade de jogar algo com a mesma liberdade de exploração e espírito de aventura, existem aventuras que podem suprir este interesse. Recomendamos a seguir 10 jogos para quem adora de Zelda: Breath of the Wild.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

10. Windbound (2020) 

Os cenários de Windbound são de tirar o fôlego e não precisa de muita observação para ver algumas claras referências tiradas da Hyrule desolada de BOTW. No entanto, o jogo é mais do que uma inspiração do clássico da Nintendo.

Windbound é um título de sobrevivência em que o jogador vai precisar explorar ilhas em busca de recursos para criar ferramentas e armas. É possível ainda melhorar o barco que guia o protagonista por esse mundo. O enredo é minimalista, com alguns objetivos pontuais, mas que deixam o jogador livre. 

9. Hob (2017) 

  • Disponível no PS4, Nintendo Switch e PC 

Dos criadores de Torchlight I e II, Hob é uma aventura de ação da Runic Games que apresenta uma narrativa sem diálogos e com um mundo rico em quebra-cabeças. Os detalhes da história são contados por meio da interação do jogador com o ambiente, um planeta rico em fauna e flora, mas que enfrenta uma ameaça no horizonte.

Se a sua saudade for do clima errante e solitário da jornada de Link, além dos desafiadores shrines de Breath of the Wild, Hob cumpre esse papel. O jogador deverá pensar para superar desafios em ruínas e descobrir como avançar. 

8. Effie (2020)

  • Disponível no PS4, Xbox One, Nintendo Switch e PC 

Effie é um jogo de plataforma, ação e aventura 3D, desenvolvido pela Inverge Studios. A história apresenta um cavaleiro solitário, como Link, explorando um mundo com quebra-cabeças para impedir que um mal poderoso e sombrio renasça, também como Link.

O protagonista se chama Galad e foi amaldiçoado com a velhice por uma bruxa. Para recuperar a juventude, o herói precisa remover a corrupção de artefatos, além de combater os monstros do mundo com um escudo. 

7. Horizon Zero Dawn (2017) 

  • Disponível no PS4, PS5 e PC 

Horizon Zero Dawn não é chamado de “Zelda da Sony” por alguns sem motivos, embora este tenha sido lançado antes de BOTW. O mundo aberto desenvolvido pela Guerrilla Games é um RPG de ação em um mundo aberto ostensivo e completamente povoado por dificuldades e dinossauros robôs. No título, o jogador é transportado para uma terra pós-apocalíptica em que humanos perderam o progresso tecnológico até a Idade das Trevas. 

No papel principal, a protagonista Aloy precisa enfrentar bestas mecânicas gigantes, mesmo que a luta não pareça muito justa. No geral, Horizon Zero Dawn é mais difícil que Zelda: Breath of the Wild e possui uma exploração mais restrita nos eventos da história. No entanto, os dois jogos se encontram nos combates refinados com muitas possibilidades em um mundo aberto e na sensação de jornada ao atravessar um mistério profundo e com muitas atividades secundárias. 

O jogo ainda ganhará uma sequência nos próximos meses: Horizon Forbidden West estreia em 18 de fevereiro de 2022 no PS5 e PS4.

6. Oceanhorn: Monster Of Uncharted Seas (2013) 

  • Disponível no PS4, PS Vita, Nintendo Switch, Xbox One, PC e celulares

Se o jogador bater o olho rápido no protagonista de Oceanhorn, verá o Link de The Legend Of Zelda: Wind Waker. Todo o clima do título desenvolvido pela Cornfox & Bros evoca a franquia da Nintendo, o que não é necessariamente ruim. A cópia não é mal feita. 

Oceanhorn tem navegação pelo mar, golpes de espada contra monstros antigos, corte de grama, arremesso de vasos e exploração de ilhas no reino de Arcádia. É um Zelda acessível, mais simples, com o fato positivo de que chegou a muitas plataformas e a um preço que certamente vale o investimento. 

Na história, o protagonista deve descobrir o que aconteceu com o pai, após o velho desaparecer e deixar apenas uma carta e um colar. O mundo está repleto de charadas e ainda é possível aprender algumas magias para ajudar nos combates. 

5. Hyrule Warriors: Age of Calamity (2020) 

  • Disponível no Nintendo Switch 

Se você está aguardando a sequência de Zelda: Breath of the Wild, Hyrule Warriors: Age of Calamity é praticamente uma parada obrigatória. O título conta os eventos que ocorreram antes da destruição de Hyrule, 100 anos antes do começo de BOTW. Apesar da ambientação, a jogabilidade de Age of Calamity não tem tantas semelhanças com o seu irmão mais velho, mas aproveita algumas habilidades que vemos no jogo, além do visual. 

O título exclusivo de Nintendo Switch assume os combates no formato hack and slash da franquia Dynasty Warriors em arenas contra centenas de inimigos. Apesar das diferenças, os segredos e detalhes de história que Hyrule Warriors: Age of Calamity entrega prometem conquistar quem se envolveu no lançamento mais recente da franquia Zelda. 

4. Immortals Fenyx Rising (2020)

  • Disponível no PS4, PS5, Xbox One, Xbox Series X, Series S, PC e Nintendo Switch

Se Horizon Zero Dawn é o Breath of the Wild da Sony, Immortals Fenyx Rising é o Zeldinha da Ubisoft. O jogo lançado em 2020 tem claras referências às acertadas mecânicas de física do exclusivo da Nintendo

No jogo controlamos Fenyx na missão de salvar os deuses gregos de uma maldição. O combate e a exploração pelo mundo lembram muito o estilo de Breath of The Wild e dependem de mecânicas similares às disponíveis no arsenal de Link. Para derrotar criaturas mitológicas e derrotar Tifão, o titã mais mortal da mitologia grega, Fenyx explora o mundo com seu planador e conta com magias que lembram as runas de Breath of the Wild, como Magnessis, que move objetos de metal com ajuda de um ímã.

O toque único em Immortals Fenyx Rising é o humor. O jogo conta com diálogos carregados de ironia, que contrapõe o Link mudo dos jogos da franquia Zelda. 

3. Sable (2021)

  • Disponível no PS4, PC, Xbox Series e no catálogo do Xbox Game Pass 

O mundo de Zelda: Breath of the Wild encontra o universo dos filmes do Studio Ghibli. Esse é Sable, jogo indie que promete uma aventura densa, intercalada com momentos de contemplação. 

Na jornada, o jogador encarna Sable durante o Avoo, um rito de passagem que a levará por desertos vastos e paisagens repletas de destroços de naves espaciais. O mundo está destruído como Hyrule e enfrentar os quebra-cabeças e os perigos aqui manifestará o espírito de aventura de Zelda: Breath of the Wild. 

2. Sky: Children of the Light (2019)

  • Disponível gratuitamente no PC, Nintendo Switch e celulares 

Dos criadores de Journey e Flower, Sky: Children of the Light é uma aventura com elementos multiplayer, que aquece o coração de quem joga. Nele, visitamos o reino de Sky, um mapa deslumbrante que pode ser explorado pelo ar. 

A estética e o clima de Sky evocam tanto Zelda que rumores surgiram, no último ano, indicando que o jogo poderia receber itens cosméticos da franquia durante o lançamento para Switch. O conteúdo incluiria orelhas de elfo e até a lendária Ocarina. 

Os rumores oriundos de “NateDrake“, da Direct-Feed Games, não se confirmaram. Mas Sky: Children of the Light não deixa de ser uma aventura que encantará os fãs da franquia da Nintendo. 

1. Genshin Impact

  • Disponível gratuitamente no PC, PS4, PS5, Nintendo Switch e celulares 

Genshin Impact é quase um clone de Zelda: Breath of the Wild e não existe muito espaço para discussão. Toda a estrutura básica do jogo da miHoYo, entre combate e exploração, se apoia na aventura de mundo aberto da Nintendo. 

Um representante da desenvolvedora chinesa confessou, em entrevista ao site FreeMMOStation, que Breath of the Wild sempre foi levado em consideração na criação da estética de Genshin. 

A forçada semelhança pode incomodar, mas se o fã de Breath of the Wild abrir o coração, encontrará um jogo que vai além em muitos pontos. O mundo da miHoYo está em constante evolução, permite que você combine diferentes personagens de um grande elenco com poderes elementais e, o melhor de tudo, é gratuito para jogar. 

Genshin Impact conta a história de dois irmãos separados por uma deusa misteriosa no reino de Teyvat. Além de sugar o estilo de mundo aberto e combates de Zelda, o título gacha adiciona missões diárias e elementos multiplayer, se tornando uma aventura ilimitada.

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.