Publicidade
Economize: canal oficial do CT Ofertas no WhatsApp Entrar

Qual a velocidade máxima de um Fórmula E?

Por| Editado por Jones Oliveira | 22 de Março de 2023 às 09h00

Link copiado!

Divulgação/Nissan
Divulgação/Nissan

Em sua nona temporada, a Fórmula E finalmente está desembarcando no Brasil. Acontece no dia 25 de março, no Complexo do Anhembi, o ePrix de São Paulo, etapa da categoria que vai colocar os carros elétricos mais rápidos do mundo para percorrer um traçado de rua em plena zona norte da capital paulista, marcando a tão aguardada estreia da competição por aqui.

Estamos falando de uma pista com longas retas, freadas fortes e várias chicanes, que conversam diretamente com os sistemas de recuperação de energia dos carros elétricos. Esta será, também, mais uma prova da competitividade da terceira geração de carros da Fórmula E, que também estrou na temporada deste ano e é usada de forma igualitária por todas as equipes e pilotos.

De acordo com as informações oficiais da Fórmula E, a terceira geração de carros da categoria pode atingir velocidades máximas de até 322 km/h, a partir de uma célula de energia de 350 KW/h. A velocidade é comparável aos carros da Fórmula 2, categoria considerada como porta de entrada para a F1, com carros capazes de chegar a 335 km/h.

Continua após a publicidade

Os números apresentados pela organização da competição também colocam os chamados Gen3 à frente da NASCAR, com velocidade média estimada em 321 km/h, e da Fórmula 3, com monopostos que atingem até 300 km/h. Os valores, entretanto, estão abaixo das categorias mais renomadas do automobilismo, como a IndyCar, cujas máquinas atingem até 380 km/h, e a Fórmula 1, com seus 360 km/h máximos.

Com os mesmos chassis e unidades de potência para todos, a diferença entre vitória e derrota fica nas mãos dos próprios atletas e seu conhecimento dos veículos e circuitos, além dos ajustes feitos por cada equipe — com dois brasileiros disputando a vitória. E acredite, com tantas retas longas, as velocidades podem ultrapassar até mesmo outras categorias tradicionais do automobilismo, que ainda usam motores a combustão.

A comparação de velocidades máximas nem sempre é a mais fiel, afinal de contas os carros dificilmente atingem tais números nas pistas, mesmo nas etapas de classificação, onde dão o máximo para obter a melhor posição de largada. Outros termos práticos, porém, podem servir como uma métrica melhor da velocidade dos veículos.

Continua após a publicidade

Uma comparação pode ser feita entre os carros da F1 e as máquinas da Fórmula E, ainda que da segunda geração, usada até o ano passado. Em 2022, os carros das duas categorias disputaram corridas em uma mesma pista, o consagrado traçado de Mônaco que é considerado um dos medalhões da velocidade em todo o mundo.

No treino classificatório de 2022 da Fórmula 1, a pole position ficou com Charles Leclerc, da Ferrari, com um tempo de 1:11.376; no mesmo final de semana, o brasileiro Felipe Drugovich conseguiu 1:21.348 pilotando o carro da MP. Um mês antes do Grande Prêmio de Mônaco, o piloto Mitch Evans, da Jaguar TCS, foi o primeiro da Fórmula E a completar o traçado em menos de 90 segundos, marcando 1:29.839 e ficando apenas 0.25s à frente do segundo colocado, Pascal Wehrlein, da Porsche.

Agora, novos recordes serão firmados no ePrix de São Paulo. A corrida acontece no dia 25 de março, no Anhembi; os ingressos já estão à venda a partir de R$ 150, enquanto a transmissão ao vivo acontece pela televisão aberta, a cabo e internet.