Publicidade
Economize: canal oficial do CT Ofertas no WhatsApp Entrar

Como são os carros da Fórmula E?

Por| Editado por Jones Oliveira | 20 de Março de 2023 às 08h00

Link copiado!

Divulgação/Equipe Porsche
Divulgação/Equipe Porsche

A Fórmula E está em sua 9ª temporada e, no dia 25 de março, terá o 1º ePrix da sua história em São Paulo, em uma prova que promete bastante disputa e emoção no circuito especialmente montado no Sambódromo do Anhembi.

Desde que apareceu como prova oficial do calendário do automobilismo mundial, em 2014, os carros que fazem parte da categoria ecologicamente correta, hoje na chamada Gen3 (Generation 3, ou 3ª Geração), evoluíram bastante.

Antes de falar, efetivamente, como são os bólidos que o apaixonado por velocidade vai conferir de perto em São Paulo dentro de poucos dias, vamos lembrar como eram os carros da Fórmula E no início de tudo e mostrar o quanto eles evoluíram tecnologicamente desde então.

Continua após a publicidade

Gen1 dos Fórmula E (2014 a 2017)

Os carros da Gen1 eram os mais estranhos em termos de design, pois lembravam os de Fórmula 1, mas com pneus similares aos de carros de passeio. As configurações apresentavam baterias padronizadas, produzidas pela Williams, e um motor de 150 kW, com potência equivalente a 200cv.

A curiosidade dos primeiros carros utilizados na Fórmula E é que eles não tinham carga para aguentar uma corrida inteira, mesmo com a regeneração de 100 kw por meio do uso dos freios. Isso acabava obrigando os pilotos a entrarem nos boxes e, literalmente, trocar de carro para finalizar a prova.

Continua após a publicidade

A partir da 2ª temporada, ainda com o codinome Gen1, as equipes foram liberadas para produzir seus próprios propulsores, o carro recebeu câmbio para controlar a potência e encerrou a Gen1 em 2017 capaz de alcançar 180 kW, cerca de 240cv.

Gen2 dos Fórmula E (2018 a 2022)

Os carros da chamada Gen2 da Fórmula E estrearam na 5ª temporada e já apresentaram bastante evolução em relação aos que desbravaram o território das corridas ecologicamente amigas do meio-ambiente.

Continua após a publicidade

Apelidado de “Batmóvel” por conta de seu design ousado, o carro era mais leve e mais encurtado que o da geração anterior. O modelo chamava a atenção por não ter aerofólio traseiro, já que usava o chamado “efeito-solo” para gerar pressão aerodinâmica.

A incômoda troca de carros durante as provas chegou ao fim graças ao aumento de autonomia das baterias, agora produzidas pela McLaren. A potência dos carros também recebeu um upgrade e pulou para 250 kW, equivalente a 335cv. Tal combinação dava aos carros da Fórmula E a possibilidade de acelerar a até 280 km/h.

Gen3 dos Fórmula E (2023): novidades tecnológicas

Continua após a publicidade

Vamos, enfim, revelar como são os carros da Fórmula E em sua chamada Gen3. Eles estrearam na primeira corrida de 2023, que abriu a 9ª temporada da categoria. E mostraram que estão melhores e mais rápidos do que nunca. Além de muito silenciosos, obviamente.

Uma das principais novidades tecnológicas da temporada 2023 é a volta das baterias produzidas pela Williams, agora preparadas com minerais de origem sustentável e que terão as células reutilizadas e recicladas ao fim da vida útil.

Outra inovação dos carros que disputam a 9ª temporada está na presença de um inédito trem de força localizado no eixo dianteiro dos carros. Ele tem a função exclusiva de regenerar a energia gerada pelos freios da frente. Aliás, os carros da Gen3 têm apenas freios dianteiros, mudança que fez os pilotos adaptarem a forma de dirigir.

Continua após a publicidade

As novidades tecnológicas abrangem desde o design até a produção e a engenharia, como citamos. Os carros ficaram 60 quilos mais leves em comparação com os da última temporada, apesar dos dois powertrains, um em cada eixo, de 250 kW e 350 kW, respectivamente.

Segundo a categoria, esse é o mais rápido de todas as gerações de carros da Fórmula E, com a capacidade de atingir velocidades de até 322 km/h. O mais importante é a recuperação energética, que pode alcançar 95%, bem mais do que os cerca de 40% de um motor de combustão interna tradicional.

Diferenças entre carros da Fórmula 1 e da Fórmula E

Agora que você já viajou no tempo e viu como eram e como são os carros da Fórmula E, pode estar se perguntando: mas, afinal, quais as principais diferenças entre os carros dessa categoria e da Fórmula 1? Fique tranquilo, que vamos elencar para você agora mesmo.

Continua após a publicidade
FÓRMULA 1 X FÓRMULA 3 (2023)
EspecificaçãoFórmula 1Fórmula E
Tamanho4,80 metros5,02 metros
Peso620 kg (com o piloto)850 kg (com o piloto)
MotorV6 1.6 turbo2 motores elétricos
Potênciacerca de 1.000cv470cv
Velocidade máxima360 km/h322 km/h

Apesar das diferenças, e de não ser tão badalada quanto a Fórmula 1 ou a Stock Car, a Fórmula E tem começado a ganhar seu espaço. Alejando Agag, fundador e presidente da categoria, está empolgado, e resumiu o que o público que comparecer ao Sambódromo do Anhembi para assistir ao ePrix de São Paulo no sábado, dia 25 de março, verá:

“A Gen3 representa a ambiciosa terceira idade da Fórmula E. A cada geração de carros de corrida ultrapassamos ainda mais os limites da possibilidade na tecnologia EV, e o Gen3 é nosso projeto mais ambicioso até agora”.
Continua após a publicidade

E aí? Já comprou seu ingresso para acompanhar de perto o primeiro ePrix da história a ser disputado no Brasil? Comente conosco em nossas redes sociais se você pretende ir ao Anhembi e, claro, depois nos diga o que achou dessa emocionante (e silenciosa) categoria do Automobilismo Mundial.