Vídeo: veja um meteoro cruzando o céu diurno da Bahia

Por Danielle Cassita | 05 de Janeiro de 2021 às 12h05
Reprodução/Bramon

No último final de semana, um meteoro brilhou no céu das cidades de Brumado, Dom Basílio, Carinhanha e Livramento de Nossa Senhora, localizadas no interior da Bahia. A rocha fez sua breve passagem em nossa atmosfera por volta das 16h e assustou moradores locais, que relataram ter ouvido um forte estrondo e fizeram várias publicações em redes sociais sobre o fenômeno. Ainda não há dados sobre as dimensões ou trajetória do objeto.

Os meteoros são consequência da queima de objetos espaciais que deixam rastros brilhantes quando entram na atmosfera da Terra, e o desta vez foi um bólido, ou seja, um meteoro bastante brilhante que se rompe e causa um som forte. A Rede Brasileira de Observação de Meteoros (BRAMON) fez uma busca nas câmeras da empresa Clima ao Vivo, que flagrou a queima da rocha na cidade de Nova Redenção. Apesar de ser bastante luminoso, um pouco do brilho do meteoro acabou ofuscado pela luz do dia, mas é possível observá-lo rapidamente mesmo assim no registro.

Confira o vídeo com o meteoro diurno da Bahia:

Nete Barbosa, moradora de Brumado, relatou à imprensa local que estava em seu quarto quando o estrondo ocorreu: "pensei que fosse o ar condicionado, porque o teto estremeceu e a janela começou a balançar". Barbosa acrescenta que amigos e pessoas de outras cidades relataram que viram algo cair. "Não parecia um trovão, parecia uma explosão". Segundo Marcelo Zurita, diretor técnico da Bramon, a rocha em questão era grande o suficiente para atingir as camadas mais baixas e densas da atmosfera terrestre: "quando isso ocorre, a energia liberada é tão intensa que as pessoas escutam um estrondo parecido com o barulho de uma explosão", completa.

De acordo com informações da Bramon, os dados obtidos pelo satélite meteorológico GOES-16 revelaram que, de fato, houve um flash de luz na região entre as 15h50 e 16h00, que é o mesmo horário relatado pelos moradores. O satélite obteve a informação por meio do instrumento Geostationary Lightning Mapper (GLM), que mapeia as descargas elétricas que ocorrem na atmosfera e identifica meteoros ocasionais. Assim, como não havia sinais de nuvens capazes de formar relâmpagos na região, a Bramon explica, em nota, ser possível concluir que o flash captado pelo instrumento foi causado pelo bólido, que também foi responsável pelo som forte ouvido pelos moradores.

Agora, a entidade está trabalhando para definir informações sobre o objeto, e os pesquisadores acreditam que ele provavelmente tinha grandes dimensões e não se desintegrou totalmente na atmosfera. Então, pode ser que haja meteoritos no solo. Há não muito tempo, outro meteoro brilhou nos céus de cidades baianas: esta outra rocha passou por cidades da Bahia no final de outubro, durante a noite, e também causou um estrondo e tremor ao explodir, o que foi sentido por moradores locais. Ainda em outubro, no dia 19, outro meteoro explodiu também na região.

Fonte: Bramon, G1, Jornal Correio 

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.