Meteoro 100 vezes mais brilhante que Vênus iluminou o céu de São Paulo

Meteoro 100 vezes mais brilhante que Vênus iluminou o céu de São Paulo

Por Danielle Cassita | 17 de Dezembro de 2020 às 12h45
Reprodução/Bramon/André Casagrande

Nesta terça-feira (15), os moradores de diversas cidades do interior de São Paulo, como Nhandeara e Indiaporã, além do município paranaense de Telêmaco Borba, foram surpreendidos por uma bola de fogo brilhante iluminando o céu noturno. Na verdade, o rastro luminoso foi causado por um meteoro, com a entrada de um objeto espacial na atmosfera terrestre às 21h35, sendo registrado por câmeras nos dois estados.

De acordo com análises feitas pela Rede Brasileira de Observação de Meteoros (Bramon), o meteoro em questão fez sua breve visita se deslocando à velocidade de 34,4 mil km/h. Durante a passagem, a rocha ficou visível quando esteve a 60,8 km de altitude na região da divisa de Minas Gerais, São Paulo e Mato Grosso do Sul. Depois, o objeto seguiu sua trajetória na direção leste por cerca de 11 segundos, até que desapareceu na direção sudoeste da cidade de Votuporanga. 

Confira como foi a passagem do meteoro em cidades diversas:

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Na verdade, a Bramon conta diversas câmeras que poderiam ter feito outras filmagens, mas a maioria delas estava desligada em função das condições climáticas. Felizmente, foi possível flagrar a passagem do meteoro nas câmeras instaladas nas cidades que não tinham tantas nuvens cobrindo o céu. Segundo Renato Poltronieri, presidente da Bramon, registros de meteoros são comuns no noroeste paulista, mas o que mais chamou a atenção desta vez foi a luminosidade e tamanho da rocha: "corremos para verificar as estações da Bramon e vimos o registro de um asteroide grande que entrou na atmosfera e provocou um rastro luminoso", diz. 

Quem conseguiu observar a passagem do meteoro testemunhou um espetáculo: é que o meteoro alcançou o valor de -9,5 na escala de magnitude. Trata-se de uma escala usada para medir o brilho dos objetos e, na prática, esse valor indica que a rocha foi cerca de 100 vezes mais brilhante que Vênus. Por isso, quando são bastante brilhantes, os meteoros podem receber o nome de “fireball”, ou bola de fogo.

Foto feita por André Casagrande, astrônomo amador, na cidade de Primeiro de Maio (Imagem: Reprodução/André Casagrande)

Além dos registros das câmeras locais, o astrônomo amador André Casagrande conseguiu uma belíssima foto do meteoro, por pura coincidência. Ele estava em uma cidade localizada no norte do Paraná e, bem no momento em que fotografava o céu, ocorreu a bola de fogo. O resultado foi uma bela foto do céu noturno repleto de estrelas e iluminado pelo rastro luminoso. 

Fonte: Bramon, G1

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.