Meteoro cruza o céu do Ceará e assusta moradores do Maciço de Baturité

Por| 11 de Outubro de 2020 às 13h00

Link copiado!

OpenClipart-Vectors/Pixabay
OpenClipart-Vectors/Pixabay

Moradores de Fortaleza e outros municípios da região se assustaram com uma forte explosão pouco antes das 7h do sábado (10). De acordo com a Bramon (Rede Brasileira de Monitoramento de Meteoros), um meteoro cruzou o céu da cidade, causando um clarão e um estrondo.

O fenômeno foi visto ao sul da capital do Ceará, próximo à região do Maciço de Baturité, deslocando-se no sentido noroeste. Segundo o astrônomo e astrofotógrafo José Lucas Ferreira, que integra a equipe da Bramon, trata-se de um bólido. “Alguns moradores disseram que tremeu tudo lá, tipo um terremoto”, relatou Ferreira ao Correio Braziliense, e seguiu: “também disseram que viram uma fumaça no céu, quando correram para ver o que foi”.

Sempre bom lembrar que meteoro é uma explosão luminosa avistada no céu com a entrada de algum objeto espacial na atmosfera, e isso é muito mais comum do que pensamos. “É normal a entrada de toneladas de meteoros todos os dias na nossa atmosfera, mas alguns a gente não consegue presenciar porque são muito fracos”, explicou Ferreira. O bólido, por sua vez, é um meteoro que causa estrondo e uma luminosidade tão forte quanto a Lua cheia, enquanto meteorito é nome de um fragmento que cai no solo após um meteoro.

Continua após a publicidade

O astrônomo ainda lembrou o fenômeno que ocorreu em agosto em Pernambuco, semelhante ao de agora. “O bólido causa esse tremor, então muita gente acha que é um terremoto. O que marcou e que nos indica que o fenômeno do Ceará tem 90% de chance de ser um bólido é: trilha de fumaça no céu e o tremor que ocorreu na região”, explicou.

Também astrônomo e integrante da Bramon, Lauriston Trindade disse que há imagens de satélite do fenômeno. “Acreditamos que seja um pequeno asteroide que entrou na atmosfera da Terra sobre o Maciço de Baturité. Nós da Bramon estamos levantando mais dados, temos algumas imagens de satélite, que registram a extensão deste fenômeno”, contou ao G1.

Romário Fernandes, professor de astronomia, confirmou que um satélite geoestacionário captou imagens do bólido. “Há um satélite geoestacionário meteorológico de monitoramento climático que está centenas de quilômetros acima da Terra. Ele fica orbitando a Terra regularmente para outros fins. E ele capturou esse registro”, disse. Você pode ver o fenômeno na imagem do tuíte acima, em azul.

Continua após a publicidade

Possível asteroide

Para Trindade, o bólido de 10 de outubro no Ceará foi mesmo um asteroide. No entanto, ainda faltam informações para confirmar a informação.

“A partir de um metro de diâmetro já é considerado oficialmente um asteroide. A gente vai tentar calcular a massa dele porque existem estações de infrassom pelo mundo que podem ter registrado também esse som. Foi um pequeno asteroide, a gente tem convicção pela magnitude, pelo poder que ele teve, de que se trata de um objeto relativamente grandinho”, estimou o astrônomo.

Infelizmente, não há imagens do bólido cruzando o céu do Maciço de Baturité. Também não há relatos de alguém ter encontrado o objeto que caiu no chão.

Continua após a publicidade

Meteoritos à venda

O fenômeno do sábado no Ceará é bastante parecido com um que ocorreu em Pernambuco em agosto. No segundo caso, tratava-se de uma chuva de meteoros, e os meteoritos encontrados por moradores de Santa Filomena, cidade próxima ao Piauí, foram vendidos por R$ 20 a R$ 40 cada grama. De acordo com o G1, compradores originais dos objetos agora os revendem na internet por até R$ 300 cada grama.

Continua após a publicidade

Encontrou ou conhece alguém que achou um meteorito no Maciço de Baturité? Clique aqui para saber como descobrir de a rocha encontrada é mesmo um meteorito, e o que você pode fazer com ela para o bem da ciência.

Fonte: Correio Braziliense, G1 (1, 2)