Publicidade
Economize: canal oficial do CT Ofertas no WhatsApp Entrar

Vídeo do Sol mostra "musgos" e chuva fria em detalhes

Por| Editado por Luciana Zaramela | 02 de Maio de 2024 às 18h05

Link copiado!

ESA/NASA/Solar Orbiter/EUI
ESA/NASA/Solar Orbiter/EUI

Um novo vídeo da Agência Espacial Europeia (ESA) revela “pequenos” fenômenos solares com detalhes incríveis, incluindo o musgo solar, erupções menores e uma chuva coronal fria.

As imagens foram registradas pela sonda Solar Orbiter e capturam a região de transição entre a atmosfera inferior do Sol e a coroa exterior. Nelas, observamos o plasma (partículas carregadas de gás ionizado) assumindo diferentes formatos devido às complexas linhas de campo magnético.

Esses fenômenos são pouco perceptíveis em imagens mais afastadas, mas graças à resolução da Solar Orbiter, vemos detalhes de movimentos pequenos de plasma, como a dança das espículas. Elas são estruturas semelhantes a um gramado e ficam na borda do Sol, chegando a até 10.000 km de altura.

Continua após a publicidade

Outro destaque aparece no canto inferior esquerdo, logo no início do vídeo, com padrões delicados apelidados de musgo coronal. Os musgos são encontrados em regiões magnéticas intensas próximas aos grupos de manchas solares, mas ainda não são completamente compreendidos.

Já a chuva coronal fria é um pouco mais sutil, aparecendo como pequenas linhas escuras em um grande loop coronal brilhante. Na verdade, elas são um aglomerado de plasma mais denso que está caindo em direção à superfície solar devido à gravidade.

Os cientistas chamam as chuvas de “frias” porque suas temperaturas são de “apenas” 10.000 °C, enquanto o plasma do loop ao redor é de um milhão de graus.

Esse vídeo foi registrado em setembro de 2023, quando a Solar Orbiter estava a um terço da distância entre a Terra e o Sol. Enquanto isso, a Parker Solar Probe da NASA estava a apenas 7,26 milhões de quilômetros da superfície solar. Os cientistas reuniram os dados de ambas as sondas para medir, partículas, campos magnéticos e ventos solares.

Fonte: ESA