Vazamento na ISS pode ser resultado de desgaste ou impacto de micrometeorito

Vazamento na ISS pode ser resultado de desgaste ou impacto de micrometeorito

Por Danielle Cassita | Editado por Patrícia Gnipper | 04 de Março de 2021 às 17h20
Nasa

Desde 2019, um pequeno vazamento de ar vem ocorrendo em uma pequena rachadura no módulo Zvezda, da Estação Espacial Internacional (ISS). Agora, uma comissão composta por especialistas da agência espacial russa Roscosmos e outras instituições propõe que a rachadura tenha sido causada pelo impacto de micrometeoritos ou até pela própria fadiga do material que forma a estrutura do módulo.

Na verdade, o vazamento em questão está acontecendo há mais de um ano, desde que a NASA publicou um comunicado que apontava um leve aumento na taxa de vazamento de ar padrão. Naquela ocasião, a agência espacial demorou um pouco para reunir dados suficientes sobre a questão, mas iniciou um plano para descobrir onde havia a saída de ar para poder fechá-la de alguma forma.

O módulo russo Zvezda (Imagem: Reprodução/NASA)

Desde então, os astronautas tiveram que se confinar algumas vezes no módulo russo enquanto as buscas pela origem do problema seguiam. Depois de alguns meses, eles descobriram que o vazamento vinha justamente do módulo Zvezda — havia uma pequena rachadura no compartimento de intersecção do módulo, que foi encontrada com a ajuda de um saquinho de chá. Eles tentaram selar a rachadura com uma fita apropriada para resistir ao calor, mas a saída de ar continuou.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Recentemente, os especialistas da Roscosmos consideraram que, talvez, a rachadura tivesse sido causada pelo impacto de um micrometeorito, mas ainda consideravam cedo para confirmar isso; em novembro do ano passado, o cosmonauta Sergey Ryzhikov sugeriu que a rachadura pode ter sido causada pelo impacto de algum objeto, e propôs examinar a área durante uma caminhada espacial. Agora, de acordo com uma fonte do setor, a comissão estuda a possibilidade de o problema ter sido causado pela fadiga do metal que forma a estrutura ou pelo impacto do micrometeorito, conforme proposto anteriormente.

Ainda de acordo com a fonte, os cosmonautas a bordo da ISS deverão realizar uma caminhada espacial para verificar como está a superfície externa do módulo Zvezda, além de tentar detectar o impacto que pode ter causado o vazamento de ar. Assim, é esperado que eles consigam descobrir se a Roscosmos está na direção certa sobre a causa do vazamento de ar ou se a explicação pode ser outra. Hoje, o laboratório conta com os cosmonautas Sergey Ryzhikov e Sergey Kud-Sverchkov, além dos astronautas Kate Rubins, Victor Glover, Shannon Walker, Mike Hopkins e Soichi Noguchi.

Este não é o primeiro sinal de fadiga que a estação apresenta: além do vazamento de ar, ocorreu também uma falha no suprimento de oxigênio no módulo russo em outubro do ano passado. Vale destacar que nenhum destes ocorridos oferece riscos aos astronautas, mas eles são indicativos que vão sinalizando o fim da vida útil dos equipamentos russos a bordo da ISS, que já chegam às duas décadas de uso, apesar de terem sido desenvolvidos para quinze anos de operação.

Fonte: Sputinik News

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.