Teste de voo da nave Starliner, da Boeing, é adiado pela segunda vez

Por Danielle Cassita | 02 de Março de 2021 às 14h19
NASA
Tudo sobre

Boeing

Saiba tudo sobre Boeing

Ver mais

Parece que o teste de voo Orbital Flight Test (OFT) 2 com a nave Starliner, da Boeing, vai demorar mais um pouco para acontecer. De acordo com informações da NASA, fornecidas durante uma conferência realizada nesta segunda-feira (1º), dificilmente será possível lançar a missão no início de abril, conforme havia sido planejado. A decisão foi tomada devido a atrasos causados pelas condições climáticas, que vêm impactando os preparativos da cápsula desde fevereiro.

A Starliner é uma nave desenvolvida para o Commercial Crew Program, da NASA, e precisa cumprir vários requisitos exigidos pela agência espacial — principalmente de segurança. Inicialmente, este teste de voo não tripulado estava programado para ser realizado em março; contudo, algumas falhas de energia causaram danos em componentes da nave, que precisaram ser substituídos. Assim, a missão acabou adiada para o dia 2 de abril.

A nave Starliner a bordo do foguete Atlas V, no lançamento feito em 2019 (Imagem: Reprodução/NASA/Joel Kowsky)

Desta vez, parte do problema por trás do novo adiamento vem das temperaturas excepcionalmente baixas que vêm ocorrendo na região, que seguem causando quedas de energia: “foi quase uma semana perdida”, disse Steve Stich, gerente do programa, durante uma conferência. Segundo ele, os preparativos para a missão estão cerca de duas semanas atrasados, e os problemas com a energia elétrica também contribuíram para atrasar os testes de software em uma semana. Agora, a NASA está analisando opções para uma nova data para a realização do voo.

Além disso, existem também o lançamento da missão Crew-2, que deverá ocorrer no fim de abril, o lançamento da Soyuz MS-18 no início do mês e a disponibilidade do espaçoporto de Eastern Range, que deixam o cronograma ainda mais complicado: “é uma janela de tempo bem apertada na estação espacial”, disse Stich. “Estamos trabalhando com a Boeing para descobrir qual será a data para o lançamento, mas vamos precisar aguardar novos desdobramentos para saber quanto o voo será feito”. Mesmo assim, o primeiro voo tripulado da cápsula segue planejado para setembro.

O teste em questão é um voo semelhante àquele de uma demonstração feita em dezembro de 2019, com o objetivo de mostrar que a nave está preparada para transportar astronautas em segurança por meio do Commercial Crew Program. A Starliner deveria ter chegado à Estação Espacial Internacional naquela ocasião, mas ocorreu uma falha que causou a falta de combustível, junto de um erro de software, que foi identificado durante testes em solo.

No fim, apesar de estes ocorridos não serem críticos o suficiente para comprometer a segurança a bordo da nave, a Boeing decidiu realizar um novo voo para acoplar a nave à estação espacial, com o objetivo de atender todos os requisitos exigidos pela NASA. Desde então, as equipes vêm trabalhando para preparar a nave para o novo voo, incluindo testes de software e ajustes feitos conforme recomendações feitas por uma equipe independente.

Fonte: Phys.org, Spacenews

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.