SpaceX lança novo lote de satélites Starlink e chega a mais de 1.600 unidades

SpaceX lança novo lote de satélites Starlink e chega a mais de 1.600 unidades

Por Danielle Cassita | Editado por Patrícia Gnipper | 17 de Maio de 2021 às 11h50
Reprodução/Stephen Clark/Spaceflight Now

Neste sábado (15), um foguete Falcon 9, da SpaceX, levou um novo conjunto de 52 satélites Starlink para a órbita junto de cargas de outras empresas, que aproveitaram a “carona” no veículo. Após o lançamento, o propulsor do foguete retornou para um pouso controlado na embarcação que já estava pronta no oceano. Este foi o 15º lançamento realizado pela SpaceX somente neste ano, e o oitavo deste mesmo propulsor.

O lançamento ocorreu às 19h36 (horário de Brasília) e, cerca de nove minutos após o foguete deixar a plataforma 39A, o primeiro estágio retornou para a Terra para pousar na embarcação “Of Course I Still Love You”. O B1058 é um propulsor veterano, que já soma oito lançamentos e pousos em seu histórico. Além disso, esta missão marcou o 119º voo realizado por um foguete Falcon 9, e o 65º feito por um propulsor reutilizado.

Este propulsor tem o logo vermelho da NASA em sua estrutura — mas que, após tantas idas e vindas do espaço, está escurecido. O booster foi usado pela primeira vez no ano passado para levar os astronautas Bob Behnken e Doug Hurley à Estação Espacial Internacional com a missão de testes Demo-2, neste que foi o primeiro lançamento de astronautas norte-americanos feito em território norte-americano e com uma nave igualmente norte-americana desde o fim do programa dos ônibus espaciais, em 2011.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Desde então, o propulsor já foi usado para lançamentos de um satélite militar sul-coreano, uma nave cargueira Dragon, entre outras cargas úteis. Enquanto o propulsor retornava, o estágio superior do foguete seguia para a órbita e realizou duas queimas em seus motores para inserir os 52 satélites Starlink e as demais cargas em uma órbita a 575 km de altitude, com inclinação de 53º. Assim, o pequeno satélite Tyvak 0130, da Tyvak Nano-Satellite Systems foi liberado, junto de um satélite de imagens feitas por radar, da Capella Space.

A megaconstelação de satélites Starlink tem o objetivo de fornecer cobertura de internet banda larga para todo o mundo, mesmo em áreas rurais ou remotas, onde há pouca ou nenhuma conectividade atualmente. Com o lançamento deste sábado, a SpaceX já conta com um total de 1.677 satélites em órbita. Como a empresa tem autorização para lançar mais milhares deles, este número continuará aumentando — a SpaceX tem autorização para somar 12 mil unidades num primeiro momento, podendo chegar a 30 mil no futuro.

A companhia de Elon Musk deverá iniciar as operações comerciais do serviço até o fim deste ano e, por enquanto, a rede Starlink já atende usuários por meio de um programa de testes beta disponível em alguns países.

Fonte: Space.com, Spaceflightnow

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.