Sonda InSight volta a funcionar, mas missão deve acabar no fim deste ano

Sonda InSight volta a funcionar, mas missão deve acabar no fim deste ano

Por Danielle Cassita | Editado por Patrícia Gnipper | 17 de Fevereiro de 2022 às 16h50
NASA/JPL-Caltech

A coleta de dados científicos de Marte realizada pela sonda InSight, da NASA, deverá continuar por mais alguns meses. A sonda deixou o modo de segurança após uma tempestade de areia recente e seus painéis solares voltaram a produzir quase tanta energia quanto antes do fenômeno. Mas o acúmulo de poeira neles é tanto que, provavelmente, a InSight não será mais capaz de seguir na coleta dados além do fim deste ano.

No início de janeiro, a InSight entrou no modo de segurança e desativou seus instrumentos temporariamente. O procedimento foi realizado após uma grande tempestade de areia, que cobriu seus painéis solares com poeira e impediu que recebessem luz solar suficiente. Alguns dias depois, ela retomou suas atividades.

Em uma atualização publicada nesta terça-feira (15), oficiais da NASA escreveram que os painéis solares já estão funcionando. Segundo a agência, os componentes estão produzindo quase tanta energia quanto produziam antes da tempestade. “Este nível de energia deve permitir que o lander continue as operações científicas até o verão”, disseram.

A má notícia é que este novo fôlego da sonda deverá ser temporário: a equipe antecipou também que o acúmulo de poeira deverá diminuir gradualmente a quantidade de energia disponível ao longo dos próximos meses, o que deverá afetar a duração da missão.

A missão primária da InSight durou um ano marciano (cerca de 687 dias), e hoje segue em sua missão estendida. A equipe havia sinalizado recentemente que a sonda provavelmente encerraria suas operações até o fim de 2022, e não deverá seguir muito além disso.

“Após completar todos os objetivos científicos primários, o objetivo é permitir que o lander opere até o fim de sua missão estendida, em dezembro”, escreveram. A tarefa não será fácil: redemoinhos podem ajudar a remover a poeira do lander, mas caso ocorram novas tempestades de areia, esta estimativa poderá ser afetada.

A sonda InSight pousou perto do equador de Marte em novembro de 2018, com o objetivo de ajudar os cientistas a entender melhor a estrutura interior do Planeta Vermelho e sua composição. Desde então, a sonda vem detectando e caracterizando os "martemotos" (o apelido dado aos abalos sísmicos que ocorrem por lá), que podem ajudar a equipe científica da missão a entender processos que ocorrem no manto e núcleo marcianos.

Fonte: NASA; Via: Space.com

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.