Sonda da NASA deve sobrevoar asteroide uma última vez antes de voltar à Terra

Sonda da NASA deve sobrevoar asteroide uma última vez antes de voltar à Terra

Por Daniele Cavalcante | 26 de Janeiro de 2021 às 20h20
NASA/Goddard/University of Arizona

A sonda OSIRIS-REx está se preparando para deixar o asteroide Bennu, trazendo consigo cerca de 60 gramas de amostras da rocha espacial — talvez um pouco mais, até. A nave robótica já concluiu com louvor todas as tarefas necessárias para completar essa parte missão, mas a NASA está planejando um novo sobrevoo pelo asteroide, antes de iniciar a viagem de volta para a Terra.

De acordo com a NASA, a manobra para deixar o asteroide acontecerá no dia 10 de maio. Nessa data, o posicionamento da Terra e do Bennu estarão adequados para que a jornada seja realizada com o menor consumo possível de combustível. Por outro lado, a manobra será a maior desde a chegada da OSIRIS-REx ao asteroide, ou seja, uma boa quantidade de propulsão será necessária.

Isso não deve ser um problema tão grande, já que a NASA pretende enviar a nave para uma segunda missão, depois que ela arremessar a cápsula de amostras na atmosfera terrestre, o que deverá acontecer no dia 4 de setembro de 2023. O sobrevoo final por Bennu não fazia parte do cronograma original da missão, mas a equipe está estudando se a sonda está em condições boas o suficiente para essa observação de despedida do asteroide.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Um último e inesperado sobrevoo será útil para conferir algumas coisas. Por exemplo, a NASA quer saber como o contato da sonda com a superfície do Bennu alterou o local onde as amostras foram coletadas. Além disso, será uma boa chance para conferir se todos os instrumentos estão bons o suficiente para que a segunda missão seja realizada em segurança — em especial componentes como o Camera Suite (OCAMS), o espectrômetro Thermal Emission Spectrometer (OTES) e o Laser Altimeter (OLA).

Se as condições para o sobrevoo estiverem favoráveis, a sonda vai observar do alto o local de onde retirou as amostras no início de abril. Em seguida, iniciará o sobrevoo, semelhante a uma das sequências de observação conduzidas pela NASA durante a fase em que a OSIRIS-REx fez uma pesquisa detalhada do Bennu, em 2019. Isso significa que a sonda deve capturar imagens de uma rotação completa do asteroide, para registrar fotos mais atuais e de alta resolução dos hemisférios norte e sul e da região equatorial do objeto. Essas imagens então serão comparadas com as de 2019.

Depois do sobrevoo — se ele de fato ocorrer —, a sonda permanecerá por perto de Bennu, aguardando o dia de iniciar a jornada de volta à Terra. Quando se aproximar do nosso planeta, ela arremessará a cápsula Sample Return Capsule (SRC), que entrará na atmosfera terrestre e pousará de paraquedas no Utah Test and Training Range, uma área militar de testes e treinamentos nos Estados Unidos.

Fonte: NASA

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.