Sonda da ESA flagra rover Perseverance e seus componentes de pouso em Marte

Sonda da ESA flagra rover Perseverance e seus componentes de pouso em Marte

Por Danielle Cassita | 25 de Fevereiro de 2021 às 16h10
Reprodução/ESA/Roscosmos/CaSSIS/P. Grindrod

Em 18 de fevereiro, o rover Perseverance pousou na cratera Jezero com sucesso, levando consigo o helicóptero Ingenuity. Já no dia 23, o orbitador Trace Gas Orbiter (TGO), da Agência Espacial Europeia (ESA) e Roscosmos, a agência espacial russa, registrou o Perseverance em seu novo lar, junto dos paraquedas que ajudaram na descida, do escudo de calor e do estágio descendente.

O rover e o helicóptero integram a missão Mars 2020, cujo objetivo principal é a busca possíveis evidências deixadas por formas de vida que, talvez, tenham existido no passado de Marte. Para isso, o rover pousou na cratera Jezero, uma região onde, há bilhões de anos, existiu o delta de um rio.

O orbitador TGO foi lançado em 2016 e, desde então, vem buscando gases que podem estar relacionados com processos biológicos ou geológicos. Assim, enquanto segue na órbita do Planeta Vermelho, a câmera CaSSIS do TGO fez o registro abaixo, que mostra os componentes utilizados no pouso do Perseverance espalhados pela superfície de Marte como pequenos pixels de cores claras e escuras.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Indicações da localização dos componentes utilizados durante o pouso do rover Perseverance (Imagem: Reprodução/ESA/Roscosmos/CaSSIS/A. Valantinas)

Durante a entrada na atmosfera de Marte, os paraquedas do rover Perseverance foram abertos em velocidade supersônica, seguidos da separação do escudo de calor. Posteriormente, o escudo traseiro se separou do rover e do estágio descendente, que desceu o veículo em segurança até a superfície do planeta. Na imagem, é possível observar os paraquedas, o escudo traseiro, o estágio descendente e o escudo de calor, enquanto o Perseverance aparece mais ao centro.

Essa etapa foi uma das mais desafiadoras da missão, e o TGO forneceu suporte de comunicação entre o rover e a Terra para transmitir imagens e vídeos feitos pelas câmeras durante o pouso. Para isso, o orbitador entrou nas janelas de comunicação com o Perseverance e transmitiu dados entre nosso planeta e o veículo por meio de estações em solo na Terra. Agora, o TGO vai continuar fornecendo este suporte para a comunicação e transmissão de dados entre a Terra e Marte, para seguir com o auxílio às missões de superfície da NASA.

O TGO faz parte da missão ExoMars, feita em uma parceria entre a ESA e a agência espacial russa. Ele foi enviado junto da sonda Schiaparelli, que apresentou um defeito e acabou se chocando contra a superfície de Marte. Agora, a próxima etapa do projeto envolve o envio do rover Rosalind Franklin, junto da plataforma estacionária russa Kazachok, que também servirá para fazer trabalhos científicos. O veículo e a plataforma deverão chegar ao Planeta Vermelho em 2023 para buscar sinais de vida por lá, além de estudar também o histórico da água em nosso vizinho.

Fonte: ESA

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.