SAIU O RESULTADO DO SORTEIO DO PRÊMIO CANALTECH!CONFERIR
Publicidade

Satélite de madeira pode ser lançado à órbita da Terra em 2024

Por| Editado por Patricia Gnipper | 09 de Novembro de 2023 às 15h35

Link copiado!

KyotoU Global Comms/Jake Tobiyama
KyotoU Global Comms/Jake Tobiyama

Cientistas do Japão estão se preparando para lançar ao espaço o Lignosat, um satélite de madeira. Segundo Koji Murata, pesquisador da Universidade de Kyoto, o dispositivo deve ser lançado no ano que vem em uma missão espacial conduzida pela NASA e pela JAXA, a agência espacial japonesa.

O Lignosat está passando pelas últimas etapas da análise de segurança e, se tudo correr bem, deve ser lançado em algum momento no verão do hemisério norte. O pesquisador conta que a equipe vai monitorá-lo por pelo menos seis meses, verificando seu desempenho nas condições no espaço e reações às ondas de rádio e campos magnéticos.

Continua após a publicidade

Segundo Murata, satélites de madeira são mais sustentáveis e oferecem a mesma performance que aqueles feitos de metais. “Quando você usa madeira na Terra, tem os problemas de queima, apodrecimento e deformação, mas no espaço, não tem esses problemas”, explicou ele.

O pesquisador e seus colegas vêm trabalhando no projeto há quatro anos, e enviaram amostras de diferentes madeiras à Estação Espacial Internacional para verificar como se saíam nas condições espaciais. Eles fizeram testes com a madeira de bétula, cerejeira japonesa e magnólia.

No fim, descobriram que a magnólia é a ideal para o uso no espaço: suas células são pequenas e de tamanho uniforme, facilitando o trabalho com ela. Além disso, a estrutura desta madeira é mais resistente a quebras.

Satélites de madeira

Continua após a publicidade

O pesquisador observa que poucos materiais são usados para missões e objetos espaciais, e espera que a pesquisa da equipe mostre outras possibilidades. “É um material renovável, ecologicamente correto e de fácil utilização”, comentou. Para ele, a madeira pode ser usada em satélites pequenos e até em veículos espaciais tripulados.

A equipe de Murata não é a primeira a testar satélites de madeira. A startup Arctic Astronautics, da Finlândia, criou o satélite WISA Woodsat, também feito deste material. O CEO Jari Mäkinen afirma que, assim que a empresa receber a licença para operações espaciais, vai lançar seu satélite com a Rocket Lab.

Tatsuhito Fujita, engenheiro da JAXA que participa do projeto Lignosat, nota que o uso dos recursos naturais para a produção de hardware espacial faz sentido do ponto de vista de desenvolvimento sustentável. “Mas como a madeira nunca foi usada em satélites, não podemos dizer que tipo de benefício podemos ter neste mmento”, observou.

Fonte: Via: CNN