Publicidade
Economize: canal oficial do CT Ofertas no WhatsApp Entrar

Perseverance coleta amostra importante para busca de vida em Marte

Por| Editado por Luciana Zaramela | 25 de Abril de 2024 às 15h51

Link copiado!

 NASA, JPL-Caltech, MSSS
NASA, JPL-Caltech, MSSS

O rover Perseverance, da NASA, chegou a um local interessante para procurar possíveis sinais deixados por seres vivos, caso tenham existido em Marte. Sua 24ª amostra foi extraída do chamado Pico de Bunsen, formação que faz parte do depósito rochoso de Margin Unit. 

É possível que a unidade rochosa tenha se formado ao longo do litoral de um antigo lago. Segundo análises dos instrumentos do rover, a amostra tem abundância de minerais de carbonato, o principal ingrediente do giz na Terra. 

Os pequenos grãos do mineral se mantêm unidos com a ajuda da sílica, que é parecida com o quartzo. “Esse é o tipo de rocha que esperávamos encontrar quando decidimos investigar a cratera Jezero”, disse Ken Farley, cientista de projeto do Perseverance.

Continua após a publicidade

E por que a expectativa era tão grande para encontrar o carbonato por lá? O segredo está em sua origem: a rocha pode ter sido formada em condições consideradas habitáveis, ou seja, que permitam o desenvolvimento da vida como conhecemos.

Um dos principais ingredientes para a habitabilidade é a água — e tanto o carbonato quanto os minerais de sílica só podem se formar se ocorrer a precipitação da água (quando ocorre a evaporação a partir do estado líquido). 

Portanto, a rocha que deu origem à 24ª amostra coletada pelo rover pode ter sofrido precipitação a partir da água do lago sob temperaturas e condições químicas que seriam adequadas para o florescimento da vida. Curiosamente, os minerais de carbono são bastante raros em Marte, mundo que sempre teve grande quantidade de dióxido de carbono disponível.

Já se sabe que o Planeta Vermelho foi úmido no passado, o que significa que o dióxido de carbono deve ter se dissolvido na água e reagido para formar os minerais. Para saber ao certo o que aconteceu, é necessário analisar as amostras. 

Para isso, a NASA e a Agência Espacial Europeia vêm trabalhando na campanha Mars Sample Return, que tem o objetivo de trazer as amostras de Marte à Terra. O programa é alvo de críticas devido ao cronograma e custos altos, o que fez com que a NASA o modificasse.

Fonte: NASA